Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

18 de setembro de 2020

Mês de setembro 2020: Estudo do livro do Deuteronômio

31/08/2020 . Formação

DEUTERONÔMIO = SEGUNDA LEI – DT 17,18

“Estas são as palavras que Moisés falou … 1,1.

O livro do Deuteronômio (34 capítulos) é o quinto livro do Pentateuco (Torá): Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio (Dt).

Dt é uma reapresentação da Lei de Moisés, relembrando-a. Rememora o retorno dos hebreus do Egito para a Palestina. Foi escrito muitos anos depois dos acontecimentos narrados, especialmente do discurso de Moisés (1300 a.C.). É uma chamada para que o povo escolhido se converta sempre a Javé para viver em Aliança com Deus para poder conquistar realmente a Terra.

O livro tem uma estrutura literária, dividida em três sermões proferidos por Moisés aos israelitas na planície de Moab, antes de entrarem na Terra Prometida.

OS TRÊS SERMÕES DE MOISÉS

–  1,1 a 4,43 – Recapitula os quarenta anos vagando pelo deserto que culminaram naquele momento e termina com uma exortação para que se observe a Lei Mosaica.

– 4,44 a 29,1 – Relembra os israelitas da necessidade do monoteísmo e da observância das Leis que Deus entregou a Moisés no Sinai da qual depende a posse da terra que irão conquistar.

– 29,2 a 30,20 – Oferece o consolo de que, mesmo que Israel se mostre infiel – e, por isso, perca a terra prometida por Javé – com o arrependimento, tudo poderá ser restaurado.

ORIGEM DO DT

O texto do Dt nasceu no Reino do Norte, de Israel e foi levado para o Sul, para o Reino de Judá, século VIII a.C. e posteriormente adaptado para se conformar à reforma na época de Josias – final do século VII a.C.

O livro do Dt foi levado para Judá, por judeus que fugiam da perseguição imposta pelos Assírios. Este livro ficou perdido em algum depósito de “entulhos”. Foi encontrado o Livro conforme é narrado em 2 Reis 22, 8: “Achei o Livro da Lei no Templo de Javé!”. Em seguida foi convocada uma grande assembleia em que se leu o texto bíblico e se começou a reforma do Templo e da vida religiosa do povo de Israel.

A redação atual, com alguns acréscimos, originou-se no contexto do retorno do exílio da Babilônia no final do século VI a.C.

O povo de Israel viverá feliz e próspero se for fiel à Aliança com o seu Deus. Se for infiel, perderá tudo o que lhe foi prometido.

MENSAGEM CENTRAL DO DT

Um dos versículos mais célebres do Deuteronômio é o “Shemá Israel”, afirmação definitiva da identidade do povo de Israel – 6,4: “Escute, Israel! Javé é o nosso Deus, Javé é um. Portanto, ame a Javé, o seu Deus, com todo o coração, com toda a sua alma e com todas as forças”. Esse versículo e o seguinte: foram citados por Jesus em Marcos 12,28 como base do novo mandamento do Messias.

Nota-se uma clara e exclusiva teologia monoteísta no Shemá Israel e em Êxodo 20,2-3: “Eu sou Javé teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de mim”.

Dt relembra o Decálogo (5,1-22), insiste em que o comportamento fundamental para com Deus é o amor para com todo o ser (6,4-9). Deve-se viver esse amor em todas as circunstâncias da vida pessoal, social, política e religiosa. Seja este amor vivido através das Leis mostradas nos capítulos 12 a 26. Todos são chamados a viver fraternalmente na partilha.

PROPOSTA PASTORAL, FRATERNA E SOCIAL

O Deuteronômio é o modelo excelente de proposta pastoral, fraterna e social.

Os capítulos de 12 a 26 nasceram em Israel, no século VIII a.C., para preservar os valores da Lei mosaica; num tempo de grande desenvolvimento econômico e também de injustiças sociais. Uma minoria rica oprimindo e escravizando os mais fracos.

Os Levitas itinerantes como profetas denunciavam os erros e mostravam o caminho para a superação dos problemas sociais de injustiça. Por isso, relembraram continuamente a função da Lei Mosaica que era de se formar uma sociedade fraterna, educando, orientando e ensinando o povo em vista de se criar relações humanas fraternas na comunidade. Incentivavam a coerência entre a Aliança que se celebra e a vida que se vive. A fé em Javé deve nos levar a viver a Lei em vista da Fraternidade.

 ATUALIDADE DO DT HOJE

– O livro do DT é ainda agora fonte de inspiração para a vivência cristã. Jesus não veio destruir a Lei Mosaica, mas veio aperfeiçoá-la – Mateus 5, 17ss.

– Jesus insiste para que nós nos amemos uns aos outros: “O meu mandamento é este: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei” – João 14,12.

– Estamos vivendo mundialmente uma onda de egocentrismo em que as pessoas se julgam o centro de todo a verdade. As propostas de DT querem nos mostrar o valor de uma vida comunitária, social, fraterna, na fidelidade ao Deus de Jesus Cristo, que “nos amou tanto, que deu o seu Filho único, para que não morra todo aquele que nele acredita, mas tenha a vida eterna”. – João 3,16

– Muitos governantes estão usando uma falsa teologia, prometendo prosperidade, sucesso, milagres, para encobrir a verdadeira teologia de Jesus Cristo Crucificado que venceu a morte. Usam o nome de Deus par encobrir a corrupção e a má administração. Têm perto de si falsos profetas e falsos pastores para iludir o povo carente, para alienar as comunidades e esconder as injustiças sociais. – Mateus 27, 1-2; Marcos 15,1. Gálatas 6,14.

Pe. Geraldo Ildeo Franco
ilgefran@hotmail.com