Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

26 de novembro de 2020

Dia de Finados

02/11/2020 . Formação

Em todas as religiões do mundo se reza pelos falecidos. Em rituais e culturas diversificadas, não existe religião sem a oração pelos que faleceram. Todos os povos com suas riquezas cultuais e rituais prestam homenagem aos que morreram; entregam-nos à Divindade e pedem clemência pelos mesmos.

Na história da salvação, na Bíblia, no Antigo e no Novo Testamento, bem como desde o início da Igreja, sempre se rezou a Deus pelos falecidos.
A Igreja reza diariamente pelos falecidos, mas consagra um dia especial para rezar pelos falecidos, que é o dia 2 de novembro.

Os cristãos-católicos rezam pelos falecidos desde o século II. Sempre se agradeceu a Deus pelos falecidos e antepassados. O papa João XVII em 1009 e o papa Leão IX instituiram um dia especial por ano para se rezar pelos falecidos. No século XIII se oficializou o dia dois de novembro como o dia anual oficial da oração pelos mortos, logo após o dia de todos os santos.

Sabemos e cremos que a nossa vida não é dizimada, mas transformada; tendo terminado na terra a missão humana, a pessoa falecida começa a viver a vida eterna, ressuscitando com Cristo, para gozar das alegrias da Santíssima Trindade.

Aliás, desde o Antigo Testamento se rezava pelos mortos. Alguns textos bíblicos fundamentam o significado da oração pelos falecidos: Tobias 12,12; Jó 1,18-20; Mt 12,32 e II Macabeus 12,43-46).

Para Deus não existe antes, nem depois. Para Deus tudo é presença atual.

Rezamos pelos falecidos por alguns motivos como estes:

– Agradecer a Deus pelo(a) falecido(a).
– Pedir clemência.
– Pedir perdão à pessoa falecida.
– Pedir que esta pessoa querida reze também por nós.
– Preparar-nos para o dia em que deveremos nos encontrar com Deus.

O sofrimento diante da morte

Grande é a dor de quem perde algum parente ou amigo. Trata-se de um sofrimento somente aliviado pela fé em Deus, na ressurreição e na vida eterna.

Quando nascemos, já começamos a morrer. Ao nos aproximar do nosso último dia de vida nesta terra vamos ressuscitando com Cristo e buscando viver a santidade. Ninguem escapa desta lei da natureza: Todos nascemos e todos morreremos.

Há cerca de quinze mil religiões no mundo. Todas elas lidam com a questão da vida e da morte. Cada uma delas tem seu jeito próprio de crer no que se refira à morte. Os cristãos cremos que a vida neste mundo é passageira. Cremos que a vida definitiva é a eterna, depois da morte, quando esperamos nos encontrar com Deus na eternidade, noutra realidade, fora do tempo e do espaço, na salvação eterna.

Como cristãos batizados, somos consagrados a uma vida de santidade, baseada na fé, na esperança e na caridade. Não merecemos a salvação, um dom gratuito oferecido por Deus aos que procuram viver a santidade e desejam se salvar.

A principal oração pelos falecidos é a Eucaristia. O importante é celebrar a Eucaristia pelos falecidos, não importa que seja no terceiro, no sétimo ou no trigésimo dia. O importante é celebrar a ressurreição de Cristo, ouvindo a sua Palavra de salvação e participando do banquete celeste da Eucaristia, fonte e cume de toda a vida cristã, garantia da vida eterna.

Oração pelos Falecidos

Ó Deus, escutai com bondade as nossas preces e aumentai a nossa fé em Cristo ressuscitado, para que seja mais viva a nossa esperança na ressurreição dos vossos filhos e filhas. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

Salmo 27/26

O Senhor é minha luz e salvação.

O Senhor é minha luz e salvação;
De quem eu terei medo?
O Senhor é a proteção da minha vida;
Perante quem eu tremerei?

Ao Senhor eu peço apenas uma coisa,
E é só isto que eu desejo:
Habitar no santuário do Senhor
Por toda a minha vida;
Saborear a suavidade do Senhor
E contempla-lo no seu templo.

Ó Senhor, ouvi a voz do meu apelo,
Atendei por compaixão!
É vossa face que eu procuro.
Não afasteis em vosso ira o vosso servo,
Sóis vós o meu auxílio!

Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver
Na terra dos viventes.
Espera no Senhor e tem coragem,
Espera no Senhor!

Pe Geraldo Ildeo Franco