Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

13 de julho de 2024

Pastorais Sociais e representantes de Organizações da Sociedade Civil se reúnem em São Domingos do Prata para Encontro das Pastorais

17/11/2023 . Cáritas

Mais de 100 pessoas estiveram presentes para alinhar  propostas de ações no campo da Diocese e das OSC`s  na região.

Fotos e texto: Regiane Ferreira – Comunicadora Cáritas Diocesana de Itabira

São Domingos do Prata – No último sábado, 11, foi realizado no Mosteiro em São Domingos do Prata, o Fórum das Pastorais da Sociedade Civil e das Organizações da Sociedade Civil (OSC) que contou com a participação de aproximadamente 100 pessoas. Estiveram presentes grupos de Ipatinga, Itabira, João Monlevade, São Gonçalo do Rio Abaixo, Coronel Fabriciano, São Domingos do Prata, dentre outros municípios que compõem as  três regiões pastorais.

O Fórum contou com a formação do  assessor técnico da Cáritas Brasileira Regional Minas Gerais e que acompanha as pastorais sociais Ellerson Silva. Nesse encontro, ele tratou do tema: “Resistência, Esperança e Profecia”. Para ele, o Fórum das Pastorais Sociais foi bastante positivo. “É muito bom ver uma diocese com pastorais sociais tão vibrantes”, destacou.

O encontro teve como objetivos a criação de um Fórum Permanente com agenda a ser construída com ações sociais comuns aos que compõe o grupo, bem como  a formação de conselheiros em políticas públicas para ocupar espaços de direito. A proposta é que um novo encontro seja realizado ainda no primeiro trimestre de 2024 para a viabilidade de ações na  Diocese.

Neste evento, também estiveram presentes para a acolhida e benção, os padres Gustavo da Silva Alves, presidente da Cáritas Diocesana de Itabira e do pároco em São Domingos do Prata e vice presidente da Cáritas, padre Elson Vital dos Reis.  O encontro foi promovido pela Cáritas Diocesana de Itabira com o apoio da Diocese de Itabira- Coronel Fabriciano.

Opinião

Pela primeira vez em um encontro de pastorais sociais, a médica pediatra e conselheira municipal de Saúde em João Monlevade, Amélia Barbosa disse que o encontro trouxe grandes reflexões.  “O Fórum foi um alento e aqueceu meu coração de esperança.  Pessoas realmente engajadas com reflexões e propostas de atuação coletiva no sentido de mudar a realidade social na qual estamos inseridos e principalmente iluminados por um Jesus vivo que nos proporciona força e fé para caminharmos unidos”, comenta a conselheira.

A religiosa dominicana Geralda Maria dos Santos, mais conhecida como Irmã Tita, integra da equipe da Fundação Monique Leclercq em São Domingos do Prata e comenta que foi muito gratificante participar do Fórum. “Depois de aparentemente calmaria, ver as pessoas animadas em caminharem juntas em prol da construção de uma sociedade mais justa  é maravilhoso.  Percebi que existem várias iniciativas, experiências, projetos que estão dando certo. As pessoas estão com sede de falarem e serem escutadas e é importante criar espaço para isso”, disse.

Cirlene Bittencourt mora em Ipatinga e é voluntária na Pastoral Carcerária.  Segundo  ela, as pastorais  vão além dos seu território em direção as periferias existenciais. “As pastorais sociais vão além de todas as fronteiras com denúncia e também como anúncio de esperança”.

Outro que participa pela primeira vez do encontro de pastorais e integrante do Comitê de Bacia Hidrográfica do Piracicaba, (CBH), é Iusifith Chafith Felipe. Ele conta que ficou feliz em participar do Fórum das Pastorais Sociais. “Esse encontro serviu para termos noção dos trabalhos da Caritas e das pastorais na região e alinharmos uma linha de ação inclusiva e participativa. Por isso apresentei no encontro da importância da comunicação para mobilizar e informar as comunidades urbanas e rurais dos trabalhos junto não só das Igrejas e das pastorais, mas da população em geral. O encontro mostrou que há uma necessidade de encontros mais frequentes. Parabéns a Cáritas, as pastorais e contem sempre com meu apoio”, parabenizou.