Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

24 de abril de 2024

Dom Ricardo Hoepers preside missa de sábado na 60ª AG: “A Igreja sinodal é essa experiência de Emaús”

24/04/2023 . Igreja

A intenção e temática da missa de sábado, 22, na 60ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) foi a Igreja Sinodal, recordando o Sínodo convocado pelo Papa Francisco para processos de comunhão, participação e missão. A Eucaristia foi presidida pelo bispo de Rio Grande (RS) e presidente da Comissão Episcopal para a Vida e a Família da CNBB, dom Ricardo Hoepers, que também é membro da Equipe Nacional de Animação do Sínodo 2021 – 2024. Em sua homilia, dom Ricardo refletiu sobre a liturgia deste 3º Domingo da Páscoa e sobre a Igreja sinodal. Para ele, “a Igreja Sinodal é essa experiência de Emaús”.

Os discípulos tristes e como que cegos, não reconhecem Jesus. Os motivos que podem explicar essa tristeza, segundo o bispo, são o afastamento da comunidade; o desengajamento que faz deixar de se sentir comprometido com a comunidade; e o medo.

Dom Ricardo Hoepers durante homilia da missa de sábado, 22 de abril | Foto: Luiz Lopes Jr

 

Sobre a falta de compromisso, dom Ricardo afirmou:

“Aqui também é um motivo de tristeza: quando eu não tenho mais compromisso com meu próximo, quando eu não me interesso mais pelas pessoas, quando eu não me interesso mais pela Igreja, quando eu me deixo levar pelo que dizem da minha Igreja”.

Sobre o medo, dom Ricardo tocou na crise de sentido, nas incertezas e na falta de fé:

“Não é por menos que estamos vivendo um momento [no qual] a vida nos leva a um individualismo, a sociedade está cada vez mais deixando o outro de lado, o ser humano perdeu o seu valor, e pior, monetizaram as pessoas. É uma desumanização, um rebaixamento moral, um descompromisso, um afastamento de Deus que nos faz sentir medo do futuro. E não é por menos que vemos depressão, angústia, suicídios, situações de violência, tudo fruto da nossa falta de compromisso com a fé, deixamos tudo entrar”.

Jesus caminha com seu povo

Mas Jesus chega, exorta dom Ricardo. “Quando vivemos esses momentos difíceis, Deus não nos abandona, Deus não se esquece de nós. Ele não desiste de nós, ele se aproxima, ele sabe o que está acontecendo no coração daqueles dois discípulos, ele sabe que eles estão indo pelo caminho errado”.

Assim a Igreja propõe um sínodo para caminhar juntos, “não para qualquer local, para nós mesmos, mas um caminhar juntos com Cristo. Ele é o centro e o sentido do nosso caminhar”, disse.

Jesus vem ao encontro dos seus para “nos encher de sentido, para ouvir as nossas angústias, para apontar o caminho”.

“A Igreja sinodal é essa experiência de Emaús. Ali onde um mundo chama para o individualismo, nós Igreja queremos testemunhar a comunhão. Ali onde o mundo nos mostra o desengajamento moral, a exclusão social, o desprezo pelas pessoas, nós queremos participar, nós nos colocamos a serviço, nos colocamos à disposição de Deus. Quando o mundo diz ‘desista de tudo’, a Igreja quer dizer ‘vamos em missão, vamos acreditar que não estamos sozinhos, vamos acreditar que Jesus está caminhando conosco”.

Dom Ricardo concluiu recordando que se descobre essa proximidade de Cristo e da Igreja é uma alegria muito grande: “Quando descobrimos que Deus está conosco, nosso coração se enche de alegria”.

Assista a homilia na íntegra:

Veja outras fotos do quarto dia da 60ª Assembleia Geral da CNBB.