Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

08 de julho de 2020

Paróquia São Sebastião / Co-Catedral

A Igreja Matriz São Sebastião teve sua construção iniciada em 1946, pelo Padre Deolindo Coelho. A igreja local era uma extensão da Paróquia Nossa Senhora de Nazareth de Antônio Dias. O projeto da obra, incluindo as dimensões, foi escolhido pelo Arcebispo Dom Helvécio, na época bispo de Mariana. Quando a obra ainda se achava nos alicerces, o povoado recebeu a visita de um grupo  de missionários redentoristas. Vieram para conhecer o povoado e avaliar as possibilidades do trabalho religioso que assumiriam com a futura paróquia. De fato, os redentoristas assumiram a paróquia desde sua criação em 1948.

Os missionários acharam a localização do templo excelente, porém exprimiram descontentamento com o tamanho tão diminuto, interviram para que a obra fosse ampliada. Mas dom Helvécio tinha planos de fazer da igreja dessa capela parte de um futuro colégio, prometendo uma igreja maior para o futuro, em outro local. O tempo passou e os planos mudaram. A anunciada escola católica, hoje Colégio Angélica, foi construída no local destinado à nova igreja. Nos fundos da matriz, destinado ao educandário, construiu-se o Convento Redentorista. A cidade conviveu por décadas com a tão pequena Matriz, a única paróquia da cidade. No entanto, o sonho de Dom Helvécio se fez cumprir, quando em 1994 foi inaugurada a Co-Catedral.

A paróquia foi instituída no dia 15 de agosto de 1948 e a Igreja matriz foi inaugurada em novembro de 1949. Alguns elementos, que hoje compõe o templo foram a ele adicionados com o passar dos anos. O altar, em mármore de Carrara, foi instalado em maio de 1950. À mesma época, Rotildino Avelino ofereceu a imagem do padroeiro cuja entronização se deu no ponto mais alto do altar mor. Os sinos foram instalados na torre em março de 1951; o relógio, fabricado em Jacutinga, cidade do sul de Minas, foi instalado em março de1953;  a Via Sacra, de autoria do pintor carioca, Carlos Osvald, foi instalada em 1954.

A igreja manteve-se original até 1972, quando uma onda de modernidade, pós Concílio Vaticano II, trouxe a renovação paroquial. Uma reforma foi empreendida na Matriz: as janelas com vidros coloridos foram substituídas por basculantes de vidro comum; o altar central foi dividido em três; algumas imagens, o confessionário e outros elementos foram retirados do templo. Mas Igreja Matriz mantém a sua imponência, reconhecida como um marco arquitetônico do Vale do Aço. Foi tombada em 1997, como Patrimônio Cultural do Município.

(adaptado do texto do professor Amir José de Melo)

Co-Catedral de São Sebastião

A Igreja Matriz de São Sebastião foi inaugurada em 1949 para substituir a antiga capela de Fabriciano que havia desmoronado. É o templo sede de nossa Paróquia, a mais antiga instituição religiosa constituída no Vale do Aço e que desde sua criação, em 1948, é administrada pelos padres da Congregação do Santíssimo Redentor.

Já a Co-Catedral de São Sebastião foi inaugurada em 1993 pelo, então pároco, Padre Élio Athayde. Sua arquitetura foi inspirada em estilo oriental, construída baseando-se em uma tenda descrita em passagem bíblica. É a co-sede da Diocese de Itabira-Fabriciano. A necessidade de uma igreja maior surgiu pelo aumento de participação dos fieis nas santas missas. Por isso, no final da década de 1980, o então pároco, Padre Élio, começou um movimento para angariar fundos para a nova construção. A partir dessas doações a atual Catedral de São Sebastião foi surgindo, sendo oficialmente inaugurada no dia 4 de julho de 1993.

A Co-Catedral abriga uma réplica em miniatura da estação ferroviária do Calado (primeiro nome da cidade) e o memorial Dom Lélis Lara, espaço que agrega a memória desse bispo redentorista que marcou a região do Vale do Aço.

Atualmente a Co-Catedral movimenta a vida religiosa da cidade de Coronel Fabriciano, além de receber, aos fins de semana, muitos católicos de outras cidades que encontram aqui um local privilegiado para fazer as suas orações. Com seus 26 anos de inauguração, o desafio agora é a reforma e restauração do templo, que deve ser feita a partir de 2020.

Em nossa paróquia temos também o Salão Paroquial São José, que foi inaugurado em 26 de setembro de 1959 para abrigar atividades pastorais e sociais da Paróquia de São Sebastião e a Capela de Nossa Senhora Auxiliadora que teve sua construção concluída em 1942, como parte integrante do conjunto arquitetônico que forma o Hospital Siderúrgica, o primeiro erguido na região. A Igreja Matriz e a Co-Catedral formam hoje um único espaço pastoral, sede de da paróquia de São Sebastião.

Sebastião nasceu na França, mas foi educado em Milão, na Itália. Pertencente a uma família cristã, foi batizado ainda pequenino. Mais tarde, tomou a decisão de tornar-se militar nas tropas romanas, sendo um dos oficiais prediletos de Diocleciano. Contudo, nunca deixou de ser um cristão convicto e protetor ativo dos cristãos.

Secretamente, Sebastião conseguiu converter muitos pagãos ao cristianismo, inclusive o governador de Roma e seu filho. Em certa ocasião, Sebastião foi denunciado e teve que comparecer ante ao imperador para dar satisfações sobre o seu procedimento.

Levado à presença de Diocleciano, Sebastião não negou sua fé. O imperador lhe deu ainda uma chance para que escolhesse entre sua fé em Cristo e o seu posto no exército romano. Ele não titubeou, ficou mesmo com Cristo. A sentença foi imediata: deveria ser amarrado a uma árvore e executado a flechadas.

Sebastião foi dado como morto e ali mesmo abandonado. Entretanto, quando uma senhora cristã foi até o local à noite, pretendendo dar-lhe um túmulo digno encontrou-o vivo! Levou-o para casa e tratou de suas feridas até vê-lo curado.

Depois de curado, ele apresentou-se ao imperador, censurando-o pelas injustiças cometidas contra os cristãos, acusando-o de inimigo do Estado. Perplexo e irado com tamanha ousadia, o sanguinário Diocleciano o entregou à guarda pretoriana após condená-lo, desta vez, ao martírio no circo. Sebastião foi executado então com pauladas e boladas de chumbo, sendo açoitado até a morte, no dia 20 de janeiro de 288.

Pároco

Pe. José do Carmo Zambom, C.Ss.R

Vigário Paroquial

Pe. Ergo Dias de Araújo, C.Ss.R

Vigário Paroquial

Pe. Evaldo César de Souza, C.Ss.R

Vigário Paroquial

Pe. José Wilker Rosário Nunes, C.Ss.R / Pe. André Luiz Bastos, C.SS.R

Telefone

(31) 3842-1091

Telefone

(31) 3841-2733

Site

www.saosebastiaofabriciano.com.br

E-mail

paroquia_saosebastiao60@yahoo.com.br

Comunidades

Comunidade Nossa Senhora do Carmo
Rua Cinco, 305, Morro do Carmo/ CF- MG

Comunidade Nossa Senhora da Penha
Rua C, 50, Manoel Domingos/ CF-MG

Comunidade Bom Jesus, Rua Esmeralda
156, Bom Jesus/ CF-MG

Comunidade Santa Teresinha
Rua Ciro Cotta Pogiari, 30, Santa Terezinha/ CF-MG

Comunidade Santa Teresa Verzeri
Rua Cinco, 110, Nova Tijuca/ CF-MG

Comunidade Santo Afonso
Rua José Teófilo Toledo, 73, Santa Terezinha II/ CF-MG

Comunidade São Francisco
Rua Atlético, 16, Ponte Nova/ CF-MG

Comunidade Imaculada Conceição, Avenida JK
460, Mangueiras/ CF-MG

Comunidade Nossa Senhora Aparecida
Rua São Francisco, 150, Morada do Vale/ CF-MG

Comunidade Divina Misericórdia
Rua Rondônia, 65, Aparecida do Norte/ CF-MG

Comunidade Santa Rita de Cássia
Rua Curvelo, 240, Caladinho de Baixo/ CF-MG

Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
Rua Vale das Trombetas, 405, Serra Azul/CF-MG

Comunidade Nossa Senhora Aparecida
Rua Caetés 251, Caladinho de Cima/ CF-MG

Comunidade São José Operário
Rua Jamari, 99, Pedreira/ CF-MG

Comunidade Nossa Senhora de Fátima
Av. Tancredo de Almeida Neves, 4508, Caladinho de Cima/CF-MG

Horários de Missas e Celebrações

Matriz e Co-Catedral
(Não os horários durante a Quarentena)
Segunda, quarta, quinta e sextas: Missas 07h e 19h

Terça: Ofício Divino – 7h Novena Perpétua 15h

Sábado: 19h
Domingos: 7h/ 8h30/ 18h/ 19h30