Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

17 de junho de 2024

Dom Marco Aurélio Gubiotti “Pela Graça de Deus” (1 Cor 15,10)
Nasceu no dia 21 de outubro de 1963, em OuroFino/MG, filho de Benedito Gubiotti e Natalina Gubiott.

Cursou filosofia no Seminário Arquidiocesano de Pouso Alegre, e a teologia no Instituto Teológico SCJ, em Taubaté (SP).

Exerceu o ministério sagrado nas paróquias:
São Caetano em Brasópolis;
Santo Antônio em Jacutinga; Nossa Senhora Aparecida em Tocos do Moji;
São Sebastião em São Sebastião da Bela Vista e Nossa Senhora de Fátima em Santa Rita do Sapucaí.

Quaresma da Fraternidade 2024

08 de fevereiro de 2024 Palavra do Bispo

Queridos irmãos e irmãs, amado povo de Deus!

Novamente a Igreja nos convida a trilhar o caminho quaresmal, com os olhos fixos na Páscoa do Senhor, naquele que, após passar pela cruz e pela morte, ressuscitou dos mortos e agora vive eternamente.

A quaresma é para nós uma espécie de retiro espiritual, afinal o recolhimento, o silêncio, meditação, o jejum, a oração, as obras de misericórdia e penitência favorecem nossa busca pela conversão.

No início deste novo tempo ouvimos, com a imposição das cinzas, o convite da liturgia: “convertei-vos e crede no evangelho”. Conversão significa voltar-se para, ou seja, voltar nosso olhar para Deus com amor filial, nosso olhar a nós mesmos com sinceridade na verdade do que vivemos e para o outro com compaixão e misericórdia.

Não nos esqueçamos das práticas quaresmais já consagradas: o jejum, a esmola e a oração. Neste tempo de conversão, nos diz o Papa Francisco em sua mensagem para a Quaresma deste ano, “a forma sinodal da Igreja, que estamos a redescobrir e cultivar nestes anos, sugere que a Quaresma seja tempo de decisões comunitárias, de pequenas e grandes opções contracorrente, capazes de modificar a vida quotidiana das pessoas e a vida de toda uma coletividade: os hábitos nas compras, o cuidado com a criação, a inclusão de quem não é visto ou é desprezado. Convido toda a comunidade cristã a fazer isto: oferecer aos seus fiéis momentos para repensarem os estilos de vida; reservar um tempo para verificarem a sua presença no território e o contributo que oferecem para o tornar melhor… Na medida em que esta Quaresma for de conversão, a humanidade extraviada sentirá um estremeção de criatividade: o lampejar duma nova esperança.”

Na Igreja no Brasil, como de costume, realizamos neste tempo quaresmal a Campanha da Fraternidade. Seu primeiro gesto concreto é o coração convertido e o segundo é tratarmos realmente o tema do ano com prioridade, com reflexão profunda para que a gente inicie uma nova etapa.

A cada ano, um tema é destacado como sinal de que realmente necessitamos de conversão. Em cada um dos temas específicos tratados pela Campanha da Fraternidade há o convite para alargar o olhar e perceber que o pecado ameaça a vida como um todo.

Iniciando com a Quarta-feira de Cinzas, dia 14 de fevereiro, a Campanha da Fraternidade de 2024, apresenta o tema: “Fraternidade e Amizade Social” e o lema “Vós sois todos irmãos e irmãs (Mt 23,8)”.

Normalmente, a Campanha da Fraternidade acontece com mais ênfase durante o tempo litúrgico da Quaresma, que é, por sua vez, tempo de ‘penitência e conversão’. Contudo, há a orientação que essa seja veiculada durante todo o ano, com ações que estejam em total harmonia com o pensamento social da Igreja. Os problemas que assolam a dignidade de cada pessoa e da sociedade na sua totalidade serão sempre os dramas que a Igreja vocacionalmente deve assumir para remir, nos seus projetos de evangelização e missão.

Vivamos com intensidade este tempo favorável do Senhor de penitência e conversão e celebremos, com alegria e fé, a páscoa da ressurreição do Senhor, na certeza de que, por sua entrega total e definitiva na cruz fomos redimidos de nossos pecados e a vida nos foi comunicada pela sua vitória sobre a morte.

Lembremo-nos que a Campanha da Fraternidade tem como gesto concreto a Coleta Nacional da Solidariedade, realizada no Domingo de Ramos, neste ano dia 24 de março, em todas as nossas comunidades eclesiais. Os recursos são destinados aos Fundos Diocesano e Nacional da Solidariedade, os quais apoiam projetos sociais relacionados à temática da campanha. Em nossa Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano a destinatária de parte deste recurso é a Cáritas Diocesana. Sejamos solidários e generosos na partilha.

Que este tempo quaresmal, na Fraternidade e na Amizade Social, percorramos um caminho de sincera conversão e preparação para a festa pascal, certeza de vida plena para todos em Cristo Ressuscitado.

Desejo que tenham uma abençoada e fecunda quaresma da fraternidade!

Itabira, 08 de fevereiro de 2024.

Dom Marco Aurélio Gubiotti
Bispo Diocesano de Itabira-Coronel Fabriciano
“Pela Graça de Deus” (1Cor 15,10)

 

Confira Mais Artigos de Dom Marco Aurélio Gubiotti