Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

19 de abril de 2024

Dom Marco Aurélio Gubiotti “Pela Graça de Deus” (1 Cor 15,10)
Nasceu no dia 21 de outubro de 1963, em OuroFino/MG, filho de Benedito Gubiotti e Natalina Gubiott.

Cursou filosofia no Seminário Arquidiocesano de Pouso Alegre, e a teologia no Instituto Teológico SCJ, em Taubaté (SP).

Exerceu o ministério sagrado nas paróquias:
São Caetano em Brasópolis;
Santo Antônio em Jacutinga; Nossa Senhora Aparecida em Tocos do Moji;
São Sebastião em São Sebastião da Bela Vista e Nossa Senhora de Fátima em Santa Rita do Sapucaí.

O Rei do Universo nos convida a santidade

08 de novembro de 2018 Palavra do Bispo

Queridos irmãos e irmãs,
Amados diocesanos,
Alegria e paz.

Iniciamos o mês lembrando todos os santos e santas de Deus. A Igreja faz memória de todos os cristãos batizados e que deixaram uma marca positiva como testemunhas do seguimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. Em seguida, lembraremos todos falecidos, dia de finados. Não é a morte que exaltamos no dia de finados, mas a vida, a vitória da vida. Comemoramos nossa fé na ressurreição e a esperança do encontro definitivo com Jesus na morada que ele mesmo nos preparou no seio misericordioso de Deus. A celebração dos fiéis defuntos é uma oportunidade que nos favorece agradecer a Deus pela existência daqueles que nos precederam e que fizeram parte de nossa história.

Ao redor do altar do Senhor, ao celebrarmos o Sacrifício Eucarístico, no qual se atualiza o Mistério Pascal de Nosso Senhor Jesus Cristo, bendizemos o nosso bom Deus pela vida de nossos irmãos e irmãs falecidos. O Senhor os chamou para junto de Si, mas na Eucaristia estamos em profunda comunhão com todos eles que agora contemplam Jesus face a face.

A busca da santidade é possível para todos que receberam a graça do batismo. Imersos nas águas batismais, nos tornamos herdeiros da felicidade em Jesus Cristo, pois com Ele fomos mergulhados para uma vida santa e pura em Deus. O Papa Francisco exorta, na Alegria do Evangelho, aos cristãos de todas as comunidades do mundo, quero pedir-lhes de modo especial um testemunho de comunhão fraterna, que se torne fascinante e resplandecente. Que todos possam admirar como vos preocupais uns pelos outros, como mutuamente vos encorajais animais e ajudais: “Por isto é que todos conhecerão que sois meus discípulos: se vos amardes uns aos ouros” (Jo 13,35). Foi o que Jesus, com uma imensa oração pediu ao Pai que todos sejam um (n.99). Demos graças a Deus por Ele ter nos enviado seu Filho para a nossa redenção. Com Ele, recebemos os dons do Espírito Santo para nos fortalecermos e nos encorajarmos na construção de um mundo melhor. Render graças é gesto nobre que eleva o coração a Deus por tantos bens recebidos.

Progressivamente avançando os dias do mês de novembro chegaremos à festa de Cristo Rei do Universo, dia 25. Neste dia encerraremos o Ano Nacional do Laicato. Em todo este ciclo, existe um olhar de esperança dentro de cada ser humano que tem o desejo da casa edificada, construída e sólida para acolher, dar segurança, bem estar e justiça. Com isso, coroamos o ano litúrgico para lembrar que sempre estamos recomeçando e buscando o Rei que nos convoca para a conversão constante. Seguir Jesus Cristo, Rei dos céus e da terra, dá sentido, aprofunda a razão do nosso viver e nos sentimos protegidos, seguros, pois ele mesmo nos diz que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa (Jo 15,11). Conhecer Jesus Cristo nos leva a compreender a misericórdia de Deus.

Que Nossa Senhora Aparecida nos aponte o caminho do amor e da ternura para também chegarmos à casa definitiva que o Pai nos preparou para toda a eternidade.

Com meu abraço e minha bênção,

+ Dom Marco Aurélio Gubiotti
Bispo Diocesano de Itabira-Coronel Fabriciano
“Pela Graça de Deus” (1Cor 15,10)

Confira Mais Artigos de Dom Marco Aurélio Gubiotti