Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

07 de julho de 2020

Dom Marco Aurélio Gubiotti “Pela Graça de Deus” (1 Cor 15,10)
Nasceu no dia 21 de outubro de 1963, em OuroFino/MG, filho de Benedito Gubiotti e Natalina Gubiott.

Cursou filosofia no Seminário Arquidiocesano de Pouso Alegre, e a teologia no Instituto Teológico SCJ, em Taubaté (SP).

Exerceu o ministério sagrado nas paróquias:
São Caetano em Brasópolis;
Santo Antônio em Jacutinga; Nossa Senhora Aparecida em Tocos do Moji;
São Sebastião em São Sebastião da Bela Vista e Nossa Senhora de Fátima em Santa Rita do Sapucaí.

Maria: Discípula-Mãe

01 de maio de 2020 Palavra do Bispo

Tu és a glória de Jerusalém; Tu és a alegria de Israel,
tu és a honra de nosso povo (cf. Jt 15,10)

Amados irmãos e irmãs,

Iniciamos o mês de maio, dedicado à Bem Aventurada Virgem Maria. Neste mês, muitas alegrias se descortinam em nosso coração. Na companhia de Maria, em nosso calendário litúrgico, iremos celebrar as solenidades da Ascensão do Senhor e Pentecostes, a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos e o Dia Mundial das Comunicações Sociais.

Em tempos difíceis que vivemos, nos encontramos alicerçados sob os valores do Evangelho e motivados para a vivência da solidariedade para com todos, sobretudo para com os que nos inspiram tantos cuidados. Nesse sentido de solidariedade, Maria nos ensina, pela sua verdadeira devoção à imitação das suas virtudes, que Ela nos conduz sempre a Jesus. Ela nos ensina ainda a ofertar nossa vida ao Pai. Toda a sua vida transcorreu através de seu sim: somente oferta ao Pai, até a oferta total de seu único filho à morte. A oferta que fazemos é a escuta e a oração transformadas em ação, em serviço aos irmãos. Por isso Maria vai ao encontro de Isabel para servi-la em suas necessidades (Lc 1,39-40).

A devoção mariana, particularmente pela recitação do Rosário em nossas famílias, sobretudo neste tempo de pandemia, nos ensina a fazer sempre a vontade de Jesus. Os mistérios contemplados no Rosário são de Jesus. A repetição das Ave-Marias é um modo contemplativo de estar com Maria a meditar os mistérios de nossa salvação, porque o Rosário Mariano é completamente cristológico.

Maria é a jovem de Nazaré peregrina e perseverante na fé. Como peregrina na fé, com o seu sim pronunciado na anunciação do Anjo se abre à vontade de Deus e este sim se estende e se renova em toda sua vida. Ela passa por crises e situações desafiadoras, que a fazem crescer e caminhar sempre mais na adesão ao Senhor. Ela também nos recorda que Deus escolhe preferencialmente os simples e humildes para iniciar o Reino de Deus.

Como perseverante na fé até o fim, Maria aparece no início da missão de Jesus, em Caná (Jo 2,1-11), e faz parte do pequeno grupo que, mesmo em meio à perseguição e crucificação de Jesus, permanece fiel. Ela é corajosa discípula de Jesus. Antes de ser Mãe ela se fez Discípula do Senhor. Ser Mãe é consequência de sua total entrega e discipulado.

Os traços de Maria nos inspiram atitudes de vida pessoal e eclesial. Sentimo-nos chamados a sermos discípulos fiéis de Jesus, ouvindo, acolhendo, guardando no coração e praticando sua Palavra. O testemunho de Maria é um convite a renovarmos nosso sim no chamado que o Senhor constantemente nos faz e a perseverarmos em meio às situações difíceis da vida, sobretudo as do tempo presente. Ela nos ensina que um coração alimentado por Deus sabe ser agradecido por tantas dádivas que Ele dispensa em nosso meio. Um coração repleto de dons recebidos se empenha pela construção de uma sociedade justa e solidária, construindo o projeto de Deus para o mundo.

Neste mês mariano, ao celebrar o dia das mães, no próximo dia 10, na certeza da minha fé, rezo por todas as mães, as que se encontram no meio de nós assim como também as que já se encontram junto de Deus, na eternidade. Deus seja louvado pela vida, exemplo de amor e dedicação maternal de todas as mães.

À Maria pedimos sua intercessão: Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo! Amém, Aleluia!

Abençoado mês de maio, rosário nas mãos, pés no chão e perseverança na oração.

Dom Marco Aurélio Gubiotti
Bispo Diocesano de Itabira-Coronel Fabriciano
“Pela Graça de Deus” (1 Cor 15,10)

Confira Mais Artigos de Dom Marco Aurélio Gubiotti