Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

29 de julho de 2021

Dom Marco Aurélio Gubiotti “Pela Graça de Deus” (1 Cor 15,10)
Nasceu no dia 21 de outubro de 1963, em OuroFino/MG, filho de Benedito Gubiotti e Natalina Gubiott.

Cursou filosofia no Seminário Arquidiocesano de Pouso Alegre, e a teologia no Instituto Teológico SCJ, em Taubaté (SP).

Exerceu o ministério sagrado nas paróquias:
São Caetano em Brasópolis;
Santo Antônio em Jacutinga; Nossa Senhora Aparecida em Tocos do Moji;
São Sebastião em São Sebastião da Bela Vista e Nossa Senhora de Fátima em Santa Rita do Sapucaí.

Educar na fé e testemunhar a exemplo dos avós de Jesus

06 de julho de 2021 Palavra do Bispo

Queridos irmãos e irmãs,

Celebramos neste mês a festa de Sant’Ana e São Joaquim, os avós de Jesus e os pais de Nossa Senhora. Queremos olhar para Sant’Ana e São Joaquim a fim de reconhecermos a importância da vivência dos nossos antepassados na fé, nos valores e nos princípios que nós temos para a nossa vida.

O Papa Francisco, tendo como ponto de partida a Festa da Apresentação de Jesus no Templo, em 02 de fevereiro, quando dois idosos, Simeão e Ana, iluminados pelo Espírito Santo, reconheceram Jesus como o Messias, instituiu a partir deste ano de 2021, o quarto domingo de julho, como o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos devido à proximidade com a festa litúrgica de Santa Ana e São Joaquim.

Santa Ana é a mãe que ensina e educa, sentada numa cadeira, com o livro na mão, tendo Maria menina junto dela, a ouvir atentamente os ensinamentos da mãe. O livro na mão lembra a Palavra de Deus e a tradição religiosa do povo de Israel; a outra mão aponta para o alto, indicando os caminhos que levam a Deus.

Por ocasião do primeiro Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, o Papa Francisco escreveu sua mensagem colocando-se lado a lado com os idosos, e iniciou afirmando: “Eu estou contigo todos os dias (cf. Mt 28, 20) é a promessa que o Senhor fez aos discípulos antes de subir ao Céu; e hoje repete-a também a ti, querido avô e querida avó. Sim, a ti! ‘Eu estou contigo todos os dias’ são também as palavras que eu, Bispo de Roma e idoso como tu, gostaria de te dirigir por ocasião deste primeiro Dia Mundial dos Avós e dos Idosos: toda a Igreja está solidária contigo – ou melhor, conosco, preocupa-se contigo, ama-te e não quer deixar-te abandonado”. Depois ele recordou as perdas e sofrimentos, como a solidão, agravados pela pandemia e o Papa nos consolou lembrando que o Senhor conhece cada tribulação de cada um de seus filhos e não é indiferente a elas.

O Papa Francisco explicou que a intenção pela qual proclamou, a partir deste ano, o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, é justamente recordar deste consolo de Deus e de sua promessa. “Mesmo quando tudo parece escuro, como nestes meses de pandemia, o Senhor continua a enviar anjos para consolar a nossa solidão repetindo-nos: ‘Eu estou contigo todos os dias’”.

Da casa simples de Joaquim e Ana, veio ao mundo Maria, trazendo consigo aquele mistério extraordinário da Imaculada Conceição; nesta mesma casa, Maria cresceu, acompanhada pelo amor e pela fé de seus pais; aprendeu a escutar o Senhor e seguir a sua vontade. São Joaquim e Sant’Ana fazem parte de uma longa corrente que transmitiu a fé e o amor a Deus, no calor da família, até Maria, que acolheu em seu seio o Filho de Deus e o ofereceu ao mundo, ofereceu-o a nós. Vemos aqui o valor precioso da família como lugar privilegiado para transmitir a fé.

Como os avós são importantes na vida da família, para comunicar o patrimônio de humanidade e de fé que é essencial para qualquer sociedade! E como são importantes o encontro e o diálogo entre as gerações, principalmente dentro da família?

Os avós têm um tesouro a repassar aos seus familiares e para toda a sociedade: Educar na fé e testemunhar a exemplo dos avós de Jesus. Que os avós de Jesus nos ajudem a sermos autênticos discípulos-missionários de Jesus. Aos avós que já estão na glória do céu nos unimos em momentos de ação de graças pela gratidão do tesouro da fé que nos legaram.

Por ocasião do primeiro Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, os fiéis poderão receber a indulgência plenária, sob as condições habituais (confissão sacramental, comunhão eucarística e oração nas intenções do Sumo Pontífice). O Decreto da Penitenciária Apostólica divulgado no dia 22 de junho diz que: “receberão a indulgência plenária, sob as condições habituais, os avós, idosos e todos os fiéis que participarem no dia 25 de julho de 2021, da celebração que o Papa presidirá na Basílica Vaticana ou então das diversas funções que ocorrerão em todo o mundo. Também poderá ser aplicada em sufrágio das almas do Purgatório. A indulgência também será concedida nesse dia àqueles que visitarem, presencial ou virtualmente, idosos necessitados ou em dificuldades, sobretudo os mais vulneráveis. Da mesma forma, estende-se aos idosos doentes e a todos que estiverem impossibilitados de saírem de casa por motivo grave e se unirem espiritualmente a esta celebração. E isso pode ser pela televisão, rádio ou pelos novos meios de comunicação”.

Recebam o meu abraço e minha bênção de pai e pastor e o desejo de um mês abençoado, repleto de realizações. Na oportunidade, manifesto meu carinho e estima a todos os avós e idosos. Que a Virgem Maria os ajudem a alimentar sempre a fé e a esperança nas fontes da Palavra de Deus.

Itabira, 05 de julho de 2021

Dom Marco Aurélio Gubiotti
Bispo Diocesano de Itabira-Coronel Fabriciano
“Pela Graça de Deus” (1Cor 15,10)

Confira Mais Artigos de Dom Marco Aurélio Gubiotti