Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

04 de dezembro de 2022

Dom Marco Aurélio Gubiotti “Pela Graça de Deus” (1 Cor 15,10)
Nasceu no dia 21 de outubro de 1963, em OuroFino/MG, filho de Benedito Gubiotti e Natalina Gubiott.

Cursou filosofia no Seminário Arquidiocesano de Pouso Alegre, e a teologia no Instituto Teológico SCJ, em Taubaté (SP).

Exerceu o ministério sagrado nas paróquias:
São Caetano em Brasópolis;
Santo Antônio em Jacutinga; Nossa Senhora Aparecida em Tocos do Moji;
São Sebastião em São Sebastião da Bela Vista e Nossa Senhora de Fátima em Santa Rita do Sapucaí.

Cristo se fez servo de todos e pobre com os pobres

04 de novembro de 2022 Palavra do Bispo

O mês de novembro caracteriza-se por uma diversidade de eventos cívicos e religiosos que se entrelaçam. Respeitando a ordem do calendário litúrgico deste ano, celebramos a comemoração de todos os Fiéis Defuntos (2), que nos mostram a vocação mais sublime da nossa existência: conviver eternamente na casa do Pai. Recordamos neste dia, com carinho, aqueles que já estiveram em nosso meio e agora vivem na eternidade. A Solenidade de Todos os Santos (6), convida-nos solenemente à elevação dos nossos olhos e corações ao céu. A santidade é sempre uma chamada universal, todos os homens e mulheres são chamados a fazer plena comunhão com Deus. Esta comunhão não é somente vertical, somente com Deus, mas toca nossa relação com as pessoas que nos cercam.

Celebraremos o Dia Mundial dos Pobres no dia 13 de novembro. O Papa Francisco em sua mensagem  escolheu o texto bíblico para motivar a reflexão: “Jesus Cristo fez-se pobre por vós” (cf. 2 Cor 8, 9).  A intenção com o convite, tomado do apóstolo Paulo, é manter o olhar fixo em Jesus, que, “sendo rico, se fez pobre por vós, para vos enriquecer com a sua pobreza”.

“Na realidade, os pobres, antes de ser objeto da nossa esmola, são sujeitos que ajudam a libertar-nos das armadilhas da inquietação e da superficialidade [..] A pobreza que mata é a miséria, filha da injustiça, da exploração, da violência e da iníqua distribuição dos recursos.”, denuncia o Papa Francisco na sua mensagem para este ano.

No dia 20 deste mês concluiremos o Ano Litúrgico com a solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo. Jesus é Rei que quis assumir o rosto daqueles que têm fome e sede, dos estrangeiros, dos que estão nus, doentes ou presos… enfim, de todas as pessoas que sofrem ou são marginalizadas. E, por conseguinte, o comportamento que tivermos com eles será considerado o modo como nos comportamos com o próprio Jesus. Ele, o Filho de Deus, tornou-se homem, partilhou a nossa vida, mesmo nos detalhes mais concretos, fazendo-se servo do mais pequenino dos seus irmãos. Ele, que não tinha onde repousar a cabeça, seria condenado a morrer numa cruz. Este é o nosso Rei!

O dia de Cristo Rei é o dia dos leigos e leigas, recuperando a importância do laicato na evangelização. Todos são chamados a participar ativamente da vida e da missão da Igreja. Nós bendizemos a Deus e agradecemos profundamente aos fiéis leigos e leigas que tanto se dedicam às nossas comunidades, nas diversas pastorais, movimentos e serviços, bem como pela participação solidária e responsável na construção da sociedade.

Junto à festa de Cristo Rei, celebraremos a abertura nacional do Ano Vocacional. Será o terceiro Ano Vocacional celebrado na Igreja do Brasil e será celebrado de 20 de novembro de 2022 a 26 de novembro de 2023. A iniciativa comemora os 40 anos do primeiro ano temático dedicado à reflexão, oração e promoção das vocações no país. tema do Ano Vocacional 2022/2023 é “Vocação: Graça e Missão” e o lema “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33). 

O tema “Vocação: Graça e Missão” se fundamenta na afirmação de que “a vocação aparece realmente como um dom de graça e de aliança, como o mais belo e precioso segredo de nossa liberdade. O lema “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33) fala do coração e dos pés. Recorda os discípulos de Emaús. O coração que arde ao escutar a Palavra do Ressuscitado e os pés que se colocam a caminho para anunciar o encontro com o Cristo.

Nos dias 10 e 11 de dezembro, 3º Domingo do Advento, será realizada a Campanha para a Evangelização. A Campanha para a Evangelização (CE) 2022 tem como tema “Evangelizar: graça e missão que se dá no encontro”. A iniciativa busca mobilizar todos os fiéis para a corresponsabilidade na sustentação das atividades evangelizadoras da Igreja.

O tema desta edição está em sintonia com o 3º Ano Vocacional celebrado pela Igreja no Brasil de 20 de novembro de 2022 a 26 de novembro de 2023, com o tema “Vocação: Graça e Missão”.

“No Tempo do Advento, no qual se realiza o tempo forte da Campanha para a Evangelização, Deus vem ao nosso encontro e renova a nossa esperança de um mundo novo. Queremos, portanto, convidar todos os cristãos e demais pessoas de boa vontade a intensificar: o encontro com a Palavra; o encontro com o Cristo-Pão; o encontro com os irmãos que sofrem; e o encontro missionário”, lê-se no texto-base.

A distribuição dos recursos é feita da seguinte forma: 45% do montante arrecadado permanecem na diocese para subsidiar a ação missionária, evangelizadora e pastoral da própria Igreja local; 20% do total arrecadado são encaminhados para os regionais da CNBB, com a mesma finalidade, sustentar as estruturas regionais de evangelização; e os demais 35% destinam-se à CNBB nacional, de forma a garantir iniciativas e estruturas evangelizadoras em todo o Brasil, especialmente nas regiões mais carentes. Sejamos generosos na partilha.

No mês da Virgem Maria, a Senhora das Graças, invoco as bênçãos de Deus na sua e na vida dos seus.

Itabira, Sede do Bispado

04 de outubro de 2022

Dom Marco Aurélio Gubiotti

Bispo Diocesano

Confira Mais Artigos de Dom Marco Aurélio Gubiotti