Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

14 de junho de 2024

Dom Marco Aurélio Gubiotti “Pela Graça de Deus” (1 Cor 15,10)
Nasceu no dia 21 de outubro de 1963, em OuroFino/MG, filho de Benedito Gubiotti e Natalina Gubiott.

Cursou filosofia no Seminário Arquidiocesano de Pouso Alegre, e a teologia no Instituto Teológico SCJ, em Taubaté (SP).

Exerceu o ministério sagrado nas paróquias:
São Caetano em Brasópolis;
Santo Antônio em Jacutinga; Nossa Senhora Aparecida em Tocos do Moji;
São Sebastião em São Sebastião da Bela Vista e Nossa Senhora de Fátima em Santa Rita do Sapucaí.

Advento: A espiritualidade da espera

05 de dezembro de 2023 Palavra do Bispo

Meu irmão, minha irmã, amado povo de Deus da Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai e de Jesus Cristo, nosso Senhor.

O sagrado tempo litúrgico que celebramos é dotado de uma rica e profunda espiritualidade própria da expectativa da Igreja que, desde sempre, aguarda ansiosa a definitiva vinda de seu Esposo, Jesus Cristo. O clamor pela vinda e chegada de Cristo novamente à história humana acompanha o drama dos filhos da nova e eterna aliança, que desde a manifestação plena de Deus em Jesus Cristo, exclamam pressurosos: Maranathá! Vem, Senhor Jesus!

A espera da Igreja se intensifica neste tempo próximo das festividades do Natal do Senhor. O tempo e a liturgia se revestem de uma mística singular a ponto de transmitirem para todos nós um forte sentimento de esperança. As profecias contidas nas Escrituras Sagradas revestem a Igreja de uma forte esperança: vindo até nós o Ungido de Deus, o Messias, o Emanuel, toda situação de dor e opressão será transformada; toda injustiça será corrigida; toda maldade será erradicada. A confiança na ação do Deus que vem gera em nós um vigor de esperança!

A alegre expectativa reflete a ansiedade da Igreja reunida em aguardar a definitiva vinda de Cristo ao mundo em sua segunda vez, revestido de glória e não mais de fragilidade. Desde a Ascensão de Jesus aos céus, a Igreja aguarda a sua nova vinda, quando virá julgar os vivos e os mortos e para estabelecer o seu Reino que jamais terá fim. Enquanto aguarda, a Igreja permanece vigilante e confiante no retorno de seu Senhor e na instauração de seu Reino para toda a eternidade (cf. Mt 25, 1-13).

O Advento é tempo de esperança. A expectativa quando unida à oração da Igreja transforma-se na “espera no Senhor”. A esperança é a manifestação divina na história da humanidade. Jesus Cristo é o filho do Deus da esperança, que tudo transforma, que tudo realiza, que tudo ressignifica. Assim, somos conduzidos pela espiritualidade de um tempo que nos lembra a nossa pobreza e que reforça que, diante da providência de Deus, nós respondemos com a confiança em sua bondade.

O caráter preparatório do Advento imprime, não só nos fiéis, mas em toda a Igreja, um espírito de mudança. A preparação devida requer uma organização da vida exterior e interiormente para que todos se encontrem preparados e vigilantes para acolherem ao Senhor que vem.

O Advento também é um tempo mariano, pois é Maria que na sua gestação nos ensina a estreitarmos os laços com o Menino que nascerá e a prepararmos o presépio de nosso coração para que verdadeiramente ele nasça. Neste tempo propício celebramos sua Imaculada Conceição, sua Expectação e sua Maternidade. “Pelo seu sim transformou a espera do Messias em presença, a promessa em dom. Assim, Maria pode ser o melhor exemplo para nós numa Igreja que quer viver a presença de Cristo no mundo de hoje” (cf. Mc 4).

Vivendo a graça que Deus derrama sobre nós neste tempo de alegre expectativa, nos coloquemos em atitude de oração e vigilância, aguardando a vinda de Cristo até nós.

Que este tempo seja realmente propício para a nossa conversão e o nosso encontro pessoal com o Senhor, e que com toda a Igreja possamos exclamar: “Vem, ó Santo de Israel, vem nos dar a sua paz!” (cf. Jo 14,27).

Que nossas comunidades paroquiais se unam para que, através de uma santa preparação, inclusive rezando em família a novena de natal, celebremos e acolhemos com fé e esperança o Emanuel (Deus conosco).

Feliz e Santo Natal e um novo ano de 2024 repleto de alegria e paz. Com estes meus votos, visito e abraço cada família e concedo minha bênção como penhor das graças e das alegrias do Senhor!

Itabira, 05 de dezembro de 2023.

Dom Marco Aurélio Gubiotti
Bispo Diocesano de Itabira-Coronel Fabriciano
“Pela Graça de Deus” (1Cor 15,10)

Confira Mais Artigos de Dom Marco Aurélio Gubiotti