Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

23 de julho de 2024

UMA HISTÓRIA PARA CONTAR….

14/06/2024 . Notícias da Diocese

Foi na ´década de sessenta que tudo começou
Em Roma com os bispos reunidos
O Concílio Vaticano II se realizou
Foi nesse período que a nossa Diocese se originou

Mas foi em Minas Gerais
Na Primaz das Gerais
Pontualmente na Sé de Mariana
Por intermédio de Dom Oscar de Oliveira
Pensou em criar uma nova diocese: a de Itabira
A sufragânea, a caçulinha mineira, filha de Mariana

Com a ajuda dos Padres Zé Lopão e Zé Lopinho
Na condução e esquematização do processo institucional
Conseguiram concretizar o projeto
Em 14 de junho de 1965 houve uma grande comoção
É criada a Diocese de Itabira em plena renovação
Com muito entusiasmo em clima de emoção
E no dia 29 de dezembro foi a sua instalação
Na Catedral do Rosário com muita devoção
Cantaram o Te Deum em louvação

O seu primeiro bispo Dom Marcos Noronha
Mineiro de Guaxupé com a sua força lutou
E com muito penhor o plano pastoral conciliar implementou
Novas mudanças na Igreja o inspiraram
Valorizou o protagonismo leigo no seu bispado
Foi bispo pé no chão e de muito vigor
Apesar de sua renúncia, cristão continuou

O seu sucessor, Dom Mário Gurgel, segundo bispo desta terra
Cearense de Iguatu e auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro
Ao chegar no nosso chão, continuou a missão
Inteligente, piadista e de uma sabedoria imensurável
Intermediou várias ações em favor dos pobres em seu episcopado
Uma pessoa de nome e querida conseguiu um bispo auxiliar
Fez do Padre Lara o Dom Lara mais um bispo para a Igreja particular
Com essa intervenção ganhamos a co-catedral de São Sebastião
E foi em 1979 que aconteceu essa modificação

Na configuração da Diocese de Itabira e em plena comunhão
Acrescentou-se em seu nome Coronel Fabriciano
Em espírito fraternal e de comunhão passamos por uma intervenção
E como Diocese de Itabira – Coronel Fabriciano assim denominamos
Foi mais um marco na história da qual nós participamos
E com cantos de alegrias celebremos
A vida dos homens e mulheres de todos os tempos

Dom Lara, bispo redentorista, mineiro de Divinópolis
Terceiro bispo de Itabira e com maestria foi se doando
Foi bispo auxiliar e com direito a sucessão
E fez de Coronel Fabriciano sua casa de missão
E por isso continuou neste pedaço de chão
Ajudando o seu irmão cearense na evangelização
Conduzindo esta porção do Povo de Deus
Eis a sua missão.
Como bispo titular continuou atento com as questões sociais e educacionais
Homem culto e do povo com o seu jeito carismático e jovial
Tendo gosto pelo canto lírico, tocava instrumento e foi assim até o final

Dom Odilon Guimarães, mineiro de Presidente Bernardes,
Foi bispo auxiliar de Vitória e voltou para Minas Gerais
Foi o quarto bispo diocesano, matemático e preciso
Criou muitas paróquias para o nosso benefício
Sacerdote das promoções vocacionais
E grande missionário em visitas pastorais
Mesmo com o seu jeito sério fez do seu pastoreio um grande ministério
Hoje é bispo emérito e continua em nosso meio
Sempre está próximo dos outros é bem o jeito do mineiro

O seu tempo passou e Dom Marco Aurélio aqui chegou
Outro mineiro foi escolhido para conduzir este povo querido
Ele veio de Ouro Fino e aqui chegou como o seu destino
Como pastor está a conduzir com vigor
o Povo desta Terra que Deus lhe confiou
Já são onze anos de sagração e aqui iniciou a sua missão
O quinto bispo, o bispo da percepção: chegou, conheceu, reestruturou, inovou
E pela Graça de Deus até aqui o Senhor o abençoou.
Por isso, Dom Marco Aurélio vamos com amor
Percorrer os caminhos da diocese que Deus lhe preparou

Mas o diferencial mesmo na nossa diocese é o trabalho dos irmãos
O Povo Leigo é de muita animação
Destemidos e com força de vontade eles não esperam, são de reação
Pessoas simples e de fé sustentam a nossa evangelização
Só de pensar que a nossa Diocese é conciliar
Então a participação do Povo não pode faltar

De mãos dadas com os padres e com as religiosas e religiosos
A nossa diocese vai caminhando no rumo da história
Na confiança, no amor e na perseverança
Seminaristas e propedêutas esperança vocacional
Pedimos ao Senhor da messe vocação e aqui está o sinal
Rezemos pelo seminário que é o coração da Diocese

Mesmo passando por momentos difíceis na Igreja
Ainda encontramos pessoas que estão abertas a experiência missionária
Não cessam de buscar a Deus mesmo diante de tantas ciladas
Temos pessoas boas e boníssimas que muitas vezes são aniquiladas
Mas nada importa: pra “Quem tem Deus nada basta”
E nesta fé, este povo querido e abençoado, com o seu jeito vai fazendo a caminhada

Divididos em três regionais comemoramos os 59 anos desta Igreja particular
Mesmo com a diversidade formamos uma unidade diocesana
Esperamos os 60 anos com a alegria e esperança de celebrar
A vida e a missão de todos que fizeram parte dessa história peculiar

E não tem mais jeito,
Sobre a Diocese de Itabira – Coronel Fabriciano, vamos ouvir falar
E sobre a sua história continuaremos a registrar
Se por acaso faltar a memória e quando dessa vida passar
Os registros e os livros por nós falarão e as vidas futuras aprenderão
Que a vida também é feita de oração, ação e missão.
Irmãos e Irmãs vamos comemorar
Rumo aos 60 anos dessa Igreja particular….

Pe. Júlio César Santos