Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

27 de maio de 2024

Retiro do Apostolado da Oração do Regional I

15/04/2024 . Notícias da Diocese

Aconteceu, no sábado, 13 de abril de 2024, na Casa de Formação do Sitio Santo Antônio, em Santa Maria de Itabira, de 8h às 17h, o Retiro anual do Apostolado da Oração do Regional I de nossa Diocese, que contou a presença das seguintes Paróquia de Itabira: N. S. da Saúde,  N. S. da Piedade, N. S. da Penha, N. S. do Carmo, Santo Antônio,  N. S. do Rosário – Santa Maria de Itabira e São José – Passabém.  O Retiro, orientado pelo Assessor Regional do Apostolado, Pe. Hideraldo Verissimo Vieira, contou com a participação de 156 pessoas advindas de várias paróquias do Regional.

Foi um momento importantíssimo de aprofundamento da Espiritualidade do Sagrado Coração de Jesus. O Assessor trabalhou alguns temas, fundamentado na Palavra de Deus. Assim sendo, aconteceram momentos de aprofundamento e momentos de silêncio, para a oração pessoal.

O Tema central do Retiro foi: “Amar e Servir” e o aprofundamento foi feito com as seguintes reflexões:

  • 1º Momento – A Espiritualidade do Coração de Jesus: A partir do amor podemos entender a devoção e a espiritualidade do Sagrado Coração de Jesus. No Sagrado Coração de Jesus nós encontramos e fazemos a experiência do “exagero” do amor de Deus por nós.
  • 2º Momento – A Espiritualidade bíblica do Coração: O coração, biblicamente falando, é a fonte da inteligência, da fé, dos afetos, dos sentimentos, da vontade e da intimidade da relação com Deus. Por isso, só Deus conhece o conteúdo do coração de uma pessoa. O uso do ícone coração é abundante na Bíblia. Deus ama os corações sinceros (sem cera, ou seja, sem falsidade) e lhes ensina Sabedoria (cf. Sl 51,8). Assim, o homem de coração bom é também justo, verdadeiro e pacífico (cf. Sl 85,11).
  • 3º Momento – Jesus manso e humilde de coração: Aprenderemos a ser humildes e mansos se contemplarmos a Paixão do Salvador. Por ela, Jesus nos ensina a viver cada uma das bem-aventuranças e a crescer na identificação com Ele. Ser manso é lavar os pés uns dos outros, mesmo daqueles que nos atraiçoam: “Se Eu, que sou Mestre e Senhor, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns aos outros” (Jo 13,14), porque “não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita” (Mt 6,3).

Ao final do Retiro, Padre Hideraldo presidiu a Santa Missa de encerramento e enviou os membros do Apostolado da Oração, em Missão. Frisou, em sua homilia, que Cristo continua precisando, ainda hoje, de testemunhas.  E nós somos chamados a sermos testemunhas da presença do Ressuscitado através de nossas Palavras e Ações.