Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

23 de outubro de 2021

Funcesi prepara mosaico em homenagem a dom Mário em seu centenário, obra do artista Genin

01/07/2021 . Notícias da Diocese

O artista itabirano Luiz Eugênio Quintão Guerra, o Genin, foi contratado pela Fundação Comunitária de Ensino Superior (Funcesi) para elaborar um mosaico de quadros em homenagem a dom Mário Teixeira Gurgel (1921-2006), cujo centenário de nascimento é celebrado neste ano, informa o presidente da instituição de ensino superior, o engenheiro Jorge Borges.

Segundo Borges, a estrutura será fixada no hall de entrada da instituição. Será inaugurada em outubro, na semana da comunidade, quando se celebra também 28 anos da fundação da instituição de ensino superior.

Dom Mário Gurgel em novembro de 1979, entrevistado pelo jornal O Cometa (Foto: Fernando Gonçalves)

Dom Mário foi o grande mentor e artífice da criação da Funcesi. Ele articulou, cobrou, agendou reuniões, enfim liderou todo o processo para que Itabira não perdesse o ensino superior, em crise depois que a Vale decidiu, por meio de uma intervenção “branca”, que a Fundação Itabirana de Ensino (Fide) não deveria continuar com a Faculdade de Ciências Humanas de Itabira (Fachi).

A Fachi surgiu em 1968 por iniciativa do primeiro bispo de Itabira, que pouco depois renunciou, o professor Marcos Antônio Noronha (1924-98). Ele fez gestão para a implantar a primeira faculdade de Itabira, inicialmente em parceria com a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG).

A intervenção da Vale na Fide se justificou, na época, por ser a sua principal financiadora. No início da década de 1990, a instituição de ensino vivia crise profunda, sendo que uma das causas apontada fora exatamente o déficit que teria sido, pelo menos oficialmente, ocasionado pelo alto custo de manutenção da Fachi.

Para a criação da Funcesi foi importante a reunião realizada em 15 de agosto de 1993 na residência episcopal. Dom Mário coordenou a reunião: “vamos criar uma fundação comunitária”, propôs, conforme está registrado na edição de agosto do jornal O Cometa Itabirano.

Em 21 de setembro do mesmo ano, em um histórico encontro na Catedral de Itabira, a Funcesi foi oficialmente criada, tendo como instituidores a Prefeitura de Itabira, a mineradora Vale, a Diocese e a Câmara Municipal.

Mas o aporte de recursos foi da Vale e Prefeitura, que integralizaram o seu capital inicial em partes iguais. Com recursos da ordem de R$ 300 mil (valores da época) foram construídos os primeiros prédios da instituição em área doada pela então estatal, no Córrego Seco, ao lado do escritório do Areão que depois foi vendido à Prefeitura pela mineradora por R$ 1 milhão (valores da época).

Anos mais tarde, o prefeito Li Guerra (1993-96) doou esses imóveis à instituição de ensino superior, passando a incorporar o patrimônio da Funcesi, juntamente com o prédio anexo, o Areãozinho.

A instituição da Funcesi foi, portanto, a solução encontrada para a crise instalada na Fide e continuidade do ensino superior no município. E só ocorreu depois de muitas idas e vindas. Antes, houve a tentativa frustrada de se trazer para Itabira um campus avançado da recém-criada Universidade Estadual de Minas Gerais, sonho do ex-bispo Marcos Noronha, que era amigo do professor Aluísio Pimenta (1923-2016), então reitor da UEMG.

Foi no dia 5 de outubro de 1993, depois de obter com o ex-ministro da Educação Murilo Hingel autorização para abrir os cursos de Administração e Ciências Contábeis, que a Funcesi foi oficialmente criada, em solenidade realizada com toda pompa e circunstância no Centro Cultural.

Manteve-se ainda, por algum tempo, os cursos anteriores de licenciatura em Letras (línguas Portuguesa, Inglesa e suas Literaturas), Estudos Sociais (Geografia, História) e Ciências (Biologia, Matemática e Física).

Esses cursos foram, ao longo dos anos, responsáveis pela formação da maioria dos professores de Itabira e da região. Atualmente, não existem mais, o que é uma pena, já que a cidade não tem mais formado seus professores para o ensino fundamental e médio.

A Funcesi conta hoje com dez cursos de graduação (bacharelado): Administração, Direito, Enfermagem, Ciências Contábeis, Engenharia Mecânica, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Fisioterapia e Logística.

Fonte: www.viladeutopia.com.br