Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

22 de abril de 2024

Diocese realiza 26º Grito dos Excluídos em espaço virtual

09/09/2020 .

No dia 7 de setembro de 2020, a Diocese de Itabira- Coronel Fabriciano realizou de forma online, pelo canal do Youtube a 26ª Edição do Grito dos Excluídos. Com o Tema “Vida em Primeiro Lugar” e sob o lema “Basta de miséria, preconceito e repressão! Queremos trabalho, terra, teto e participação!” Em meio à crise atual econômica e pandêmica as Pastorais Sociais, movimentos e organizações populares acompanharam o evento e reafirmaram a luta por direitos humanos e sociais.

O evento foi mediado pela Irmã Silvia Batista, Secretária de Pastoral da Região Pastoral I, o evento contou com reflexões sobre o Grito dos Excluídos(as) e a 6ª Semana Social Brasileira, além da Irmã Silvia os momentos foram mediados também pelo Secretariado Diocesano de Pastoral, Vicente Bueno Garcia e com a presença de Vasco Lagares e Marleny Bonifácio das Pastorais Sociais, também com pontuações do Vigário Episcopal da Região Pastoral II, Pe. Marco José de Almeida com a participação especial do cantor e compositor das lutas sociais, Zé Vicente. Pe. Marco José e Zé Vicente trouxeram o histórico do Grito dos Excluídos, deixando claro que o Grito é um espaço de animação e profecia, aberto e plural de pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos(as) excluídos(as) que brotam do chão e encontram em sua organização suficiente sensibilidade para dar-lhe forma e visibilidade… Momento em que fizeram memória de nossos profetas, mártires, das vitimas dos crimes ambientais, da ganância e exploração… Pe. José Geraldo de Melo, Coordenador Diocesano de Pastoral, também presente reforçou as falas de que o evento não só questiona os padrões de independência do povo brasileiro, mas nos ajuda a refletir o Brasil que queremos – pontuou as orientações da CNBB para este período eleitoral, para uma sadia consciência política.

A abertura oficial do evento foi feita por Dom Marco Aurélio Gubiotti, Bispo Diocesano, que agradeceu a participação e empenho de todos em defesa da vida, sua fala destacou que “O Grito deste ano diz vida em primeiro lugar e é o que buscamos e queremos exercer com nossa ação pastoral, o que precisamos neste momento, lembrando que estamos em um momento pré-eleitoral destacando a urgência do momento atual agravado por nossa realidade e a importância da união de todos neste momento pelos direitos dos menos favorecidos de nossa sociedade, estar alertas que numa sociedade polarizada como a nossa, não pode cair na tentação das mensagens de ódio, de preconceito, seja ela qual for, de maneira alguma é aceitável esta postura por um Cristão… Precisamos gritar, mas precisamos também ouvir, silenciar para ouvir o grito de nossos irmãos, sobretudo neste tempo que sejamos capazes de ouvir o grito dos oprimidos, O grito tem que ser um apelo a solidariedade, pela busca de defender os direitos a todas as pessoas, que todos possam ter vida… O Dia da Independência de nosso país compreendemos que a liberdade é uma conquista…”

E realmente foi um espaço, onde os que acompanharam manifestaram seus clamores por justiça e dignidade, clamores estes que reforçaram os vídeos dos gritos regionais, a urgência em defender a vida dos(as) excluídos(as), assegurar os seus direitos, voz , vez e lugar. Construir relações igualitárias que respeitem a diversidade de gênero, cultural, racial, religiosa e sejam esperança para juntas e juntos lutarmos por outro mundo possível.

Encerrando com incentivo a partilha, com a oração do Pai- Nosso, Oração que é compromisso com a fraternidade, bênção do pão para lembrar que a solidariedade e partilha são primordiais para que todos tenham vida e vida em abundância.

O 26 º Grito dos Excluídos reforçou o verbo Esperançar em nossa Diocese.

Ana Maria de Sena
Secretária da Região Pastoral II

Veja Também