Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

21 de setembro de 2021

Pesar do Papa à família do “chef dos pobres” de Roma: testemunho e lição de vida

29/07/2021 . Igreja

Dino Impagliazzo faleceu aos 91 anos e dedicou a vida inteira aos últimos, chegando a oferecer 300 refeições por dia aos moradores em situação de rua de Roma. Com uma carta de pesar ao filho Marco, o Papa Francisco recordou a dedicação diária do “chef dos pobres”, caracterizada por “um testemunho encorajador e uma lição segura de vida” ao percorrer o caminho do Evangelho.

Ouça a reportagem e compartilhe

Junto a tantos pobres de Roma e aos amigos do Movimento dos Focolares e da Comunidade de Sant’Egidio, inclusive o Papa Francisco prestou a sua homenagem a Dino Impagliazzo, que faleceu no último domingo (25), aos 91 anos, depois de ter dedicado a vida para matar a fome de tantas pessoas que vivem pelas ruas e nas estações de trem da capital italiana. O Pontífice enviou uma carta de pesar ainda na segunda-feira (26) ao filho de Dino, Marco Impagliazzo, atual presidente da Comunidade de Sant’Egidio.

O pesar do Papa à família

Na mensagem, Francisco compartilhou o momento de tristeza da família, escrevendo que “a morte de um pai, mesmo que faça parte do Mistério de Deus, é sempre motivo de dor”. Ao mesmo tempo em que recordou toda a doação de Dino na sua vida terrena:

“O Senhor ensinou a ele a percorrer o caminho do Evangelho; o seu amor pelos pobres (era chamado o “chef dos pobres”), o seu esforço quotidiano e a sua generosidade constituem um testemunho encorajador e uma lição segura de vida.”

O Papa Francisco ainda demonstrou proximidade à família, assegurando as suas orações e a bênção de “Deus Pai de toda a consolação”. Em 2016, Dino chegou a encontrar o Pontífice na “Aldeia da Terra”, na Vila Borghese, em Roma, e havia levado a saudação de todos os moradores em situação de rua da capital italiana.

A despedida a Dino Impagliazzo

As exéquias foram realizadas na manhã desta terça-feira (27), na Basílica de Santa Maria em Trastevere, em Roma, com tantos amigos, autoridades, bispos e cardeais que foram se despedir de Dino Impagliazzo, fundador da Associação “RomaAmor”. A celebração foi presidida pelo esmoleiro do Papa, cardeal Konrad Krajewski, e por dom Ambrogio Spreafico, bispo de referência para a Comunidade de Sant’Egidio, que, na homilia, recordou que além de se dedicar aos pobres de Roma, Dino também partiu em missão pela Europa Oriental, na Síria e em Moçambique. Dom Ambrogio também afirmou que “as almas dos justos estão nas mãos de Deus”, repetindo as palavras do Livro da Sabedoria e “pensando em Dino como um homem justo, não porque se sentia assim, mas porque viveu como um homem justo”.

De fato, Dino Impagliazzo, uma figura amada em Roma pela dedicação incansável aos últimos, chegava a oferecer mais de 300 refeições por dia aos moradores em situação de rua. Há dois anos, ele foi premiado como um “heroi do nosso tempo”, sendo nomeado comendador da Ordem ao Mérito da República Italiana pelo seu “valioso trabalho de distribuição de refeições quentes e bens de primeira necessidade aos moradores de rua”. Em entrevista ao Vatican News na época, ao comentar sobre o título, Dino afirmou:

“Não se pode fazer nada sozinho, o caminho está nas pessoas ao nosso redor. Se não ama o seu próximo, não ama sequer a Deus; essa é a essência do cristianismo.”

Andressa Collet – Vatican News
Imagem de Capa: Dino Impagliazzo faleceu aos 91 anos, em Roma