Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

17 de abril de 2024

Na mensagem de vídeo com a intenção de oração para o mês de fevereiro, Francisco convida a rezar pelas paróquias

06/02/2023 . Igreja

Foi divulgada a mensagem de vídeo do Papa Francisco com a intenção de oração para o mês de fevereiro. Nela, o Pontífice convida a toda a Igreja Católica, através da Rede Mundial de Oração do Papa, a rezar pelas paróquias. O Santo Padre inicia a mensagem de vídeo, dizendo que “deveríamos colocar uma placa na porta das paróquias dizendo ‘Entrada livre’”.

As paróquias devem ser comunidades próximas, sem burocracia, centradas nas pessoas e onde se encontre o dom dos sacramentos. Elas devem voltar a ser escolas de serviço e generosidade, com suas portas sempre abertas aos excluídos. E aos incluídos. A todos.

O Papa lembra que “as paróquias não são um clube para poucos, algo que dá uma certa pertença social”. Segundo Francisco, a riqueza da Igreja não está nos edifícios, mas nas pessoas que vêm a eles. As imagens do vídeo, de paróquias de todo o mundo, mostram encontros de convivências, conversas, distribuição de material para os mais necessitados, visitas a idosos e doentes, shows, eventos internos e externos. É um vídeo cheio de vida. A vida que flui nas paróquias e que continua a torná-las – num mundo em que é cada vez mais fácil se retirar para dentro de si mesmo e que tende a preferir os pontos de encontro virtuais em vez dos presenciais – pontos de referência para muitos, onde a arte do encontro é aprendida.

Na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, publicada no início de seu pontificado, o Papa Francisco enfatiza a centralidade da paróquia: “Embora não seja certamente a única instituição evangelizadora”, escreve, citando uma expressão de João Paulo II na Christifideles laici, a paróquia tem a particularidade de ser “a própria Igreja que vive entre as casas de seus filhos e filhas”. Por esta razão, deve estar “em contato com as casas e a vida do povo” e não se tornar uma estrutura separada do povo ou um grupo de pessoas selecionadas que olham a si mesmas. Este “apelo à revisão e renovação das paróquias”, acrescenta ele, “ainda não deu frutos suficientes para aproximá-las ainda mais do povo”.

Por favor, sejamos ousados. Vamos todos repensar o estilo de nossas comunidades paroquiais. Rezemos para que as paróquias, pondo no centro a comunhão, a comunhão das pessoas, a comunhão eclesial, sejam cada vez mais comunidades de fé, de fraternidade e de acolhimento aos mais necessitados.

Assista o vídeo na íntegra:

Com informações do Vatican News

CNBB