Caríssimo(a) irmão(ã), seja bem-vindo(a)!

15 de janeiro de 2021

Cardeal Yeom dedica Diocese de Pyongyang a Nossa Senhora de Fátima

13/08/2020 . Igreja

“Como este ano marca o 75° aniversário da libertação da Coréia do domínio colonial japonês e o 70° aniversário do início da Guerra da Coréia, decidi, após sincera oração e discernimento, dedicar a Diocese de Pyongyang a Nossa Senhora de Fátima.” O cardeal Yeom expressa o desejo de que as duas Coreias abram seus corações e abram um diálogo para alcançar uma verdadeira paz. Ele pediu ao Papa Francisco uma bênção especial para a Diocese de Pyongyang

Vatican News

“Espero que em breve chegue o dia em que poderemos compartilhar com nossos irmãos e irmãs norte-coreanos a alegria da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria”, escreve o arcebispo de Seul, na Coreia do Sul, e administrador apostólico da Diocese de  Pyongyang, na Coreia do Norte, cardeal Andrew Yeom Soo-jung, em sua mensagem aos fiéis “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor é contigo!” (Lucas 1, 28), por ocasião da solenidade da Assunção de Nossa Senhora.

Aniversário marcado por novas tensões entre as duas Coreias

“Como este ano marca o 75° aniversário da libertação da Coréia do domínio colonial japonês e o 70° aniversário do início da Guerra da Coréia – explica o purpurado –, decidi, após sincera oração e discernimento, dedicar a Diocese de Pyongyang a Nossa Senhora de Fátima.

Em seguida, o purpurado expressa o desejo de que as duas Coreias abram seus corações e abram um diálogo para alcançar uma verdadeira paz. De fato, o aniversário deste ano do início da Guerra da Coréia cai num momento marcado por novas tensões preocupantes entre as duas Coreias, que culminaram em 16 de junho passado, quando Pyongyang explodiu a sede do escritório de ligação com a Coréia do Sul aberto na cidade de Kaesong, após a histórica cúpula inter-coreana em abril de 2018.

Um tratado para acabar definitivamente a guerra

Também dom Lee Ki-heon, responsável pelo Comitê de Reconciliação da Conferência Episcopal Coreana (Cbck), em mensagem recente, em vista do aniversário, voltou a pedir um tratado de paz para terminar definitivamente a guerra, um dos conflitos mais sangrentos da história depois das duas guerras mundiais, e para se alcançar a desnuclearização completa da península.

Um tratado que parecia próximo após a “Declaração de Panmunjom” assinada em abril de 2018 pelo presidente sul-coreano Moon Jae-in e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, mas que no momento parece um objetivo distante.

O pedido ao Papa Francisco de uma bênção especial

Em sua mensagem, o cardeal Yeom anuncia ter pedido ao Papa Francisco uma bênção especial para a Diocese de Pyongyang.

“O Santo Padre prometeu oferecer uma oração especial pela proteção da Santíssima Virgem Maria no dia em que dedicarmos a Diocese de Pyongyang à Santa Mãe de Fátima”, afirma ele.

Libertação da Coreia como presente de Nossa Senhora

De fato, no dia da Assunção também se celebra na Coreia o Dia da Libertação, em 1945, do domínio colonial japonês.

A Igreja católica coreana considera a libertação como um presente da Virgem Maria e por isso se junta aos festejos, celebrando missas em catedrais em todo o país para expressar gratidão pela libertação da nação e pela restauração da paz no mundo, e hasteando bandeiras nacionais durante a missa solene de 15 de agosto na Catedral de Myeongdong, em Seul.

Vatican News – AP/RL