Palavra do Bispo

Somos chamados a anunciar o Amor Divino

Queridos irmãos e irmãs, amado povo santo de Deus!

Estamos em um mês muito especial na nossa Igreja, o dedicamos especialmente às vocações. O apelo que a Igreja faz neste tempo bonito é que todos cultivem um espírito vocacional em todos os ambientes, especialmente na família, na comunidade eclesial e em todos os movimentos e pastorais. Este mês contempla os vários tipos de vocações a serviço da Igreja e de sua ação missionária e evangelizadora, especialmente a vocação sacerdotal, a vocação da família, a vocação dos consagrados e religiosos e a vocação dos leigos. E podemos afirmar que aqui todos os batizados são contemplados e todos são vocacionados a trabalhar na vinha do Senhor.

Todos nós, irmãos e irmãs, fomos chamados à vida e somos vocacionados à santidade e ao serviço do Reino de Deus. Segundo o Papa Francisco, “nenhuma vocação nasce por si, nem vive para si. A vocação brota do coração de Deus e germina na terra boa do povo fiel, na experiência do amor fraterno”.

Particularmente, quero nesta minha mensagem agradecer a Deus pela vida e ministério de cada padre de nossa diocese. Desejo que possa cada vez mais consistentemente cultivar sua vocação presbiteral por meio de uma vivência alegre e testemunhal junto ao povo de Deus. O padre, ao exercer seu ministério com unção e zelo missionário, pelo seu testemunho, será fonte de novas e generosas vocações consagradas e para os ministérios leigos.

O Magistério da Igreja faz um grande apelo e ao mesmo tempo um reconhecimento aos presbíteros: “Os presbíteros são, na Igreja e para a Igreja, uma representação sacramental de Jesus Cristo Cabeça e Pastor, proclamam a sua palavra com autoridade, repetem os seus gestos de perdão e oferta de salvação, nomeadamente com o Batismo, a Penitência e a Eucaristia, exercitam a sua amável solicitude, até ao dom total de si mesmos, pelo rebanho que reúnem na unidade e conduzem ao Pai, por meio de Cristo no Espírito. Numa palavra, os presbíteros existem e agem para o anúncio do Evangelho ao mundo e para a edificação da Igreja em nome e na pessoa de Cristo Cabeça e Pastor”. (Pastores Dabo Vobis, 15).

 Por ocasião da celebração do dia dos pais e a vocação familiar, quero saudar e deixar minha bênção de pai e pastor a todas as famílias, Santuários da Vida. Pais, seu papel junto a família é de suma importância. Deus é Pai e vocês comungam desta paternidade. Desejo que o amor, a compaixão e a harmonia reinem em cada lar.

Motivados pelo espírito vocacional deste mês, também quero saudar e agradecer a todos os religiosos e religiosas que muito se dedicam à evangelização nos diversos trabalhos nas mais variadas áreas em nossa Diocese.

Nossa Igreja toda ela é ministerial. Por isso, agradeço a todos os leigos e leigas engajados nas mais diversas pastorais e movimentos existentes em nossa Diocese. Agradeço aos catequistas, estes que são, por vocação e missão, grandes promovedores da fé em nossas comunidades eclesiais preparando crianças, jovens e adultos não só para os sacramentos, mas também para darem testemunho de Cristo e do Evangelho no mundo.

Por fim, aproveito o ensejo para fazer um apelo a toda nossa diocese para que se ponha em oração contínua pedindo ao Senhor da messe que envie mais operários para a sua messe, conforme nos pede Jesus no Evangelho segundo Mateus 9,38. Nas diversas instâncias eclesiais: família, grupos de vivência, diaconias, comunidades e paróquias, que haja um grande clamor a Deus por toda a Igreja. Vamos colocar em prática o que Jesus nos orienta quando nos diz: “pedi e recebereis” (Lc 11,9), para que não somente nossa Diocese, mas toda a Igreja possa contar com inúmeras vocações sacerdotais, religiosas, consagradas e leigas. Que todos nós, pela oração perseverante, possamos alcançar do Senhor o socorro que toda Igreja precisa, especialmente no que diz respeito às vocações para os diversos serviços da ação evangelizadora.

Que a Virgem Maria, celebrada neste mês na solenidade de sua Assunção, inspire-nos com sua coragem e seu entusiasmo, com sua abertura de coração e sua prontidão, para que digamos decididamente o nosso “Eis-me aqui” ao chamado do Senhor, cheios de alegria nos coloquemos a caminho, como Ela fez (cf. Lc 1,39), para que Jesus e seu reino sejam anunciados ao mundo inteiro.

A todos deixo meu abraço e minha bênção, votos de todo bem e toda graça neste novo tempo que o Senhor nos oferece.

Dom Marco Aurélio Gubiotti
Bispo Diocesano de Itabira-Coronel Fabriciano
“Pela Graça de Deus” (1Cor 15,10)

Dom Marco Aurélio

É o atual Bispo da Diocese, sua ordenação episcopal aconteceu no dia 26 de maio de 2013. Foi nomeado Bispo da Diocese por sua Santidade Bento XVI, hoje Papa Emérito, no dia 21 de fevereiro de 2013, tomando posse no mesmo ano, na Festa da Diocese, em Itabira - MG.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Atividades

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 « ‹ago 2019› »