Artigos de Formação

Quaresma: práticas penitenciais adaptadas ao dia a dia também fortalecem o espírito

O Pe. Arnaldo Rodrigues nos ajuda a responder ao apelo do Papa Francisco, fazendo com que o período da Quaresma seja vivido de forma intensa e concreta, “não deixando que esse tempo favorável passe em vão”. Atualmente, muitas pessoas aprenderam a adaptar as práticas penitenciais à sua realidade diária, diminuindo algumas coisas que normalmente gostam de fazer.
O período de 40 dias de penitência, oração e caridade rumo à Páscoa nos chama a encarnar um período concreto de conversão para podermos viver a beleza do mistério pascal.

O Pe. Arnaldo Rodrigues, da Arquidiocese do Rio de Janeiro e colaborador do Vatican News, nos ajuda a percorrer da melhor forma esse tempo para, segundo o Papa Francisco, voltarmos a ser aquele jardim da comunhão com Deus.

“A Quaresma é um tempo que a Igreja nos dá para aprofundarmos ainda mais a nossa fé e a nossa vida de oração. Por meio das práticas penitenciais e de caridade e de uma vida de oração mais intensa, a Igreja nos ajuda a celebrarmos bem também depois da Páscoa. Ou seja: só pode celebrar uma boa Páscoa, plenamente, quem também viveu bem a Quaresma.

“ Neste período de 40 dias, algumas práticas penitenciais são importantes porque nos ajudam a fortalecer o espírito e a nossa intimidade com Deus; não é somente fazer por fazer. ”

Hoje em dia, muitas pessoas aprenderam a adaptar conforme a sua realidade, diminuindo algumas coisas que gostam de fazer. Quem é muito ligado à comida, pode diminuir ou deixar de comer algum prato que gosta (na quarta e na sexta não comer carne, por exemplo); não assistir à televisão; ou ainda diminuir o uso das redes sociais.

É importante fazer qualquer tipo de prática penitencial para fortalecer a nossa vida espiritual. Cada um pode olhar no seu dia a dia, aquilo que mais prende que poderia ser diminuído um pouco. É uma oportunidade, sobretudo para os jovens, e um conselho para aproveitar este momento para diminuir o uso: uma vez ou dia, ou a cada dois dias, ou uma vez a cada três dias ou uma vez por semana…

“ Mas é importante lembrar que cada sacrifício que faço deve estar unido em oração, pedindo a Deus todos os dias a graça de Deus para poder cumprir. ”

E o Senhor dá essa força para preservar nesse propósito. Nosso objetivo é fazer uma boa Quaresma para que possamos também celebrar, com muita alegria e plenamente a Páscoa, esse grande mistério de salvação para nós.

Procure um padre da sua paróquia para que possa te orientar sobre que tipo de exercício fazer. O próprio site do Vatican News oferece orientações e práticas de caridade, penitenciais e de oração para fortalecer cada dia mais o nosso espírito.

Desejo uma boa Quaresma, bons exercícios espirituais!”

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

Tags

Assessoria de Comunicação

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário