Paróquia Santo Antônio – Mesquita

O Curato de Santo Antônio de Mesquita, pertencia à Paróquia de São Sebastião de Joanésia, da Diocese de Mariana. A primeira Missa nesta localidade, foi celebrada em 1864, pelo Pe. Lelis Ferreira, numa Ermida improvisada e coberta de palha, onde se denomina: Praça Benedito Valadares. Após a Missa, foi batizada a primeira criança com o nome de Alvina. Após o Pe. Lelis, deram assistência religiosa, Pe.Leonardo Félix Ferreira, Pe. Quirino Dias de Freitas e o Pe. Que os sucedeu: Pe. Eliseu Gualberto.

O primeiro vigário designado para nossa localidade, foi o Pe. Manoel Gonçalves Couto, que aqui chegou em 1908. Durante a sua estadia aqui, foi construída a primeira Igreja e instituída a Festa de Santo Antônio em 13 de Junho.

Com a finalidade de dar assistência espiritual em Mesquita, foi designado o Pe. Carolino Antônio da Silva, vigário de Sete Cachoeiras, trabalhando com o nosso povo até 1914, quando então veio o Pe. João Durand (francês) para assumir definitivamente o Curato. Pe. João Durand, faleceu repentinamente, em 1921, na casa Paroquial, cujos funerais foram assistidos pelo Pe. Antônio Fernandes Diniz, que respondia pela Paróquia São Sebastião de Joanésia, sucedendo-o provisoriamente.

Daí por diante, Mesquita teve os seguintes padres:

• Pe. José Afonso Painhas de 1922 a 1930;

• José Irias, de 1931 a 132;

• Pe. Clemente (de Joanésia) em 1933;

• Pe. Abelard Fernandes Oliveira, de 1934 a 1936;

• José Lopes do Santo, de 1937 a 1945.

• Pe. Argemiro de Carvalho, de 1945 a 1946.

• Pe. Abelard Fernandes Oliveira, novamente de 1946 a 1947.

• Pe. Ilídio Hemétrio Quintão, como vigário de Joanésia (assistência eventual)

• Pe. José Anísio Chaves, de 1947 a 1948.

• Pe. Dorilo Glória, de 1948 a 1954.

• Pe. Joaquim Santana de Castro, de 1954 a 1966.

• Pe. Gustavo Guerra Lage, em carácter temporário – 1966

• Pe. José Loduvikhfs (holandês), de 1966 a 1974.

• Pe. Martinho Cornélio Coois, de Joanésia, provisório em 1974.

• Padres Waldo José Pignaton e Pe. Assis, em 1975

• Pe. Waldo José Pignaton, de 1975 a 1982.

• Pe. José Miranda e Pe. Franco Monchiero, 1982

• Pe. Massino Ferrio, de 1982 a 1995

De 1995 a 1999 – Pe. José Antônio de Meirelles, implantou nas comunidades Rurais, o dízimo e nas equipes de liturgia e pastorais Auxiliando-as na procura dos Padroeiros para cadaComunidade Rural, ficando assim:

Comunidade de Barra Grande: Divino Espirito Santo;

Comunidade do Burrinho: São Judas Tadeu;

Comunidade Brauninha: Nossa Senhora Rainha;

Comunidade Goiabal: Santa Luizia;

Comunidade Macacos: Nossa Senhora Aparecida;

Comunidade Soveno: Santa Rita de Cássia;

Comunidade Santiago: São Geraldo Magela;

Comunidade Caratinguinha: São Sebastião:

Comunidade Morro do Cruzeiro: Nossa Senhora Aparecida.

Reorganizou a Catequese. Criou a Semana Missionária e Missa da Novena Perpétua de Santo Antônio, todo dia 13 de cada mês. Incentivou a participação na Missa na 1a Sexta-feira. Iniciou a Construção do centro Catequético junto com a Comunidade, por haver grande numero de criança, jovens e adolescentes para formação permanente. Além de dar assistência às Comunidades Rurais com dedicação e muito esforço, incentivando os Grupos de Reflexão nas ruas e Comunidades.

De 1999 a 2002, Pe. Marco Antônio Rosa, Junto a Comunidade, criou o CPP (Conselho Pastoral Paroquial) e CPC (Conselho Pastoral Comunitário).

Neste Período foi reformada a Igreja do Centro. Uma sala de reunião foi construída e foi feita a troca do telhado da Casa Paroquial com a “Campanha das Telhas”.

Este ano foi concretizado o término da construção do Centro Catequético, inaugurado em 26 de outubro de 2002. Todos os párocos que por aqui passaram tiveram muita atenção e carinho pela catequese e pelas Comunidades Rurais. O então seminarista Aluísio, ajudou Pe. Marcos no incentivo à participação dos jovens na comunidade.

Setor:
Região Pastoral III
Rua:
Praça Benedito Valadares
Número:
36
Bairro:
Centro
Telefone:
31-3251-1201
Cidade:
Mesquita
Estado:
Minas Gerais
Cep:
35.166-000
Padres: