Misericordiosos e Diligentes

Querido (a) Diocesano (a),

Decorridos cinco anos de preparação na Escola Diaconal São João Paulo II, dezesseis candidatos serão acolhidos no primeiro grau do Sacramento da Ordem para servirem à Igreja e inaugurarem uma nova fase da nossa história. Trata-se da primeira Ordenação Diaconal de homens casados na Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano. Falar sobre o Diaconato Permanente hoje, é apresentar uma realidade concreta.

A palavra Diácono tem origem no grego, diakonia, e quer dizer serviço. Este ministério surge na Igreja primitiva, no contexto histórico dos Atos dos Apóstolos (At 6, 1-7) e, com o tempo, foi evoluindo. O auge de seu desempenho se dá no século IV, “Ligado à missão e à pessoa do bispo, este papel abarcava o serviço litúrgico, a pregação do Evangelho e de ensino da catequese e, finalmente, uma abrangente atividade voltada às obras de caridade e à administração dos bens eclesiásticos” (Comissão Teológica Internacional, 2002, p. 32). Mas a partir do século V, inicia-se o processo de decadência e desaparecimento do diaconato, ao menos enquanto ministério permanente.

A Ordenação de Diáconos permaneceu apenas tendo em vista a Ordenação Presbiteral, aos seminaristas, candidatos a abraçarem o celibato pelo sacerdócio ordenado, conhecidos como Diáconos Transitórios. Dos três graus do Sacramento da Ordem, o Diácono ocupa o primeiro. Todo presbítero, obrigatoriamente, antes de assumir o ministério sacerdotal, é Ordenado Diácono a fim de adotar em seu novo estado de vida clerical a diaconia.

O Diaconato Permanente foi resgatado pelo Concílio Vaticano II. O Beato Papa VI, em 1967, iniciou, com a colaboração dos bispos, reflexão acerca do assunto e, por conseguinte, uma gama de documentos surgiu para valorizar esse importante Ministério. A Lumen Gentium, n. 29, e o Motu Proprio de Paulo VI, Sacrum diaconatus ordine serão documentos pioneiros no processo de restauração do Diaconato Permanente.

Atualmente, muitos fiéis leigos se incomodam quando veem ou ouvem falar sobre a relação do Diácono com sua família: esposa e filhos. Essa reação é compreensível, pois o ministério permanente dos Diáconos desapareceu devido a diversas situações históricas, predominando a imagem do Diácono Transitório. O Rito da Ordenação para ambos é o mesmo, excluindo, no momento indicado, o juramento do celibato para os homens casados. Em muitas dioceses brasileiras, a Ordenação de Diáconos Permanentes é uma constante há anos.

Na nossa Diocese, o processo de discernimento vocacional e formação acadêmica dos candidatos ao Diaconato Permanente são dirigidos pela Escola Diaconal São João Paulo II. Nesse ambiente formativo, o candidato constrói a base de sua identidade diaconal pautada na caridade e administração dos bens eclesiásticos, vive momentos de integração com bispo, padres, colegas de turma e família, aprofunda a espiritualidade cristã e se dedica a seguir a recomendação de São Policarpo (69 d.C.-155 d.C.): “Misericordiosos e diligentes, procedam em harmonia com a verdade do Senhor que se fez servidor de todos”.

A partir de agora, a Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano contará com os Diáconos Permanentes no serviço ao Povo de Deus na diaconia da liturgia, da palavra e da caridade em comunhão com o Bispo e seu presbitério; deverão administrar solenemente o Batismo, conservar e distribuir a Eucaristia, assistir e abençoar o matrimônio em nome da Igreja, levar o viático aos moribundos, ler as Escrituras aos fiéis, administrar os sacramentais, oficiar exéquias e enterros.

Neste momento feliz da história da Diocese, agradeço àqueles que tiveram a iniciativa de introduzir esse Ministério na nossa Igreja Particular e colaboraram para que esta primeira turma fosse ordenada: bispo e padres; e às esposas dos ordenados que, doravante, junto com seus filhos, formarão uma família diaconal.

 

Dom Marco Aurélio Gubiotti
Bispo de Itabira-Coronel Fabriciano

Palavra do Bispo

Foto de perfil de Dom Marco Aurélio

Dom Marco Aurélio

É o atual Bispo da Diocese, sua ordenação episcopal aconteceu no dia 26 de maio de 2013. Foi nomeado Bispo da Diocese por sua Santidade Bento XVI, hoje Papa Emérito, no dia 21 de fevereiro de 2013, tomando posse no mesmo ano, na Festa da Diocese, em Itabira - MG.

Atividades

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹jul 2017› »