Igreja em Missão

Querido diocesano,

“A missão não é proselitismo ou mera estratégia; a missão faz parte da “gramática” da fé, é algo imprescindível para quem escuta a voz do Espírito”.  Este é o pano de fundo da mensagem do Papa Francisco para o 89º Dia Mundial das Missões a ser celebrado em toda a igreja no dia 18 de outubro de 2015. Esta iniciativa é consequência da renovada consciência da natureza missionária da Igreja, oriunda da Ad Gentes .

No campo ou na cidade, todo fiel batizado é chamado a assumir a missão de evangelizar com renovado ardor missionário. No cinquentenário do Concílio Vaticano II (1962-1965), vale a pena lembrar o Decreto Ad Gentes, aprovado pelo Beato Papa Paulo VI, no dia 07 de dezembro de 1965, considerado a Carta Magna para a revitalização e reorganização da imensa atividade missionária da Igreja.

O Decreto Conciliar tem a seguinte sequencia capitular: 1. Princípios Doutrinais; 2. A Obra Missionária em si mesma; 3. As Igrejas Particulares; 4. Os Missionários; 5. A Organização da Atividade missionária; 6. A Cooperação. A partir desse importante documento da década de 1960, a evangelização da Igreja se decentraliza e alcança as periferias existenciais e do mundo.

Uma das prioridades aprovada e assumida na última Assembleia da Ação Evangelizadora e Pastoral da nossa Diocese foi a Missão. Em muitas paróquias já foi feito estudo do conteúdo do Plano, fruto da referida Assembleia. Aos poucos as comunidades vão tomando conhecimento da missão confirmada pelos documentos da Igreja. Dessa forma, o espírito da missão vai se impregnando em todas as realidades do território geográfico de nossa extensa Diocese.

As Equipes Paroquiais de Assessoria Pastoral, organizadas a partir da nova configuração do Plano da Ação Evangelizadora e Pastoral, apresentam-se como uma iniciativa missionária que necessita de conhecimento para exercerem a sua função. Nas partilhas feitas pelos padres que já constituíram as EPAPs, em suas respectivas paróquias, os presbíteros disseram que os assessores leigos assumiram com entusiasmo o trabalho de acompanhamento da pastoral paroquial. Uma boa formação permanente capacitará os agentes garantindo uma assistência às demandas pastorais, hoje tão desafiantes.

A Congregação para a Evangelização dos Povos, organismo que ajuda o Papa no direcionamento da missão da Igreja, solicitou aos bispos que, no quinquagésimo aniversário da promulgação da Ad Gentes, realizem um programa que destaque pelo menos dois âmbitos: 1) realizar, em nível diocesano ou paroquial, uma solene Celebração Eucarística que é fonte e cume da vida e missão da Igreja; 2) organizar momentos de estudo, reflexão e debate sobre o Decreto Ad Gentes, onde possam tomar parte o Clero, os Religiosos e os Leigos (especialmente os catequistas), envolvendo também institutos de formação como Escolas de Ensino Médio, Seminários e Universidades presentes na Diocese. Portanto, mãos à obra!

No mês dedicado à missão, dentro das comemorações do cinquentenário do Concílio Vaticano II e do decreto conciliar Ad Gentes, desejo a todos um trabalho pastoral voltado para uma Igreja em saída e em permanente estado de missão.

Dom Marco Aurélio Gubiotti
Bispo Diocesano de Itabira-Cel. Fabriciano

Palavra do Bispo

Foto de perfil de Dom Marco Aurélio

Dom Marco Aurélio

É o atual Bispo da Diocese, sua ordenação episcopal aconteceu no dia 26 de maio de 2013. Foi nomeado Bispo da Diocese por sua Santidade Bento XVI, hoje Papa Emérito, no dia 21 de fevereiro de 2013, tomando posse no mesmo ano, na Festa da Diocese, em Itabira - MG.

Atividades

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹jul 2017› »