Notícias da Diocese

Fórum das Pastorais Sociais é Realizado na Região Pastoral 3

No dia 13 de maio as Pastorais da Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano, que atuam na Região Pastoral 3, estiverem reunidas no Centro Pastoral da Paróquia Cristo Redentor, em Ipatinga, para o Fórum das Pastorai Sociais. Foram representadas as Pastorais da Saúde, Carcerária, Pessoa Idosa, Sobriedade, Comissão do Meio Ambiente, Equipe de Animação das CEBs, Povo de Rua, Esperança, Criança, CDDN, Associação de Mulheres, Migrante. Algumas paróquias também foram representadas no encontro sendo elas: Cristo Redentor, Cristo Libertador, Cristo Rei, Senhor do Bomfim, São Geraldo, São Pedro, Nossa Senhora a Esperança e Nossa Senhora Aparecida – de Ipatinga; Perpetuo Socorro – de Belo Oriente; São Sebastião, Santo Antônio, São Francisco Xavier – de Coronel Fabriciano; São José – de Timóteo.

Após oração inicial e café, houve a apresentação dos participantes e palestras. O Professor Luís Antônio contribuiu com a conjuntura. Ele fez um resgate da realidade nacional; “resgatar a realidade pode trazer um pouco de luz, nem que seja de lamparina, para o nosso trabalho social e local”.

Durante o Fórum foi apresentada a realidade das pastorais, em sua atuação na região do vale do aço:
PASTORAL CARCERÁRIA: 2780 presos no Vale do Aço, os presos da região estão espalhados por todo estado, existem mais 9 mil mandados de prisão por cumprir, o que vai lotar mais os presídios, 8 igrejas acompanham os encarcerados, dificuldades em presídios e cadeias com os agentes e diretores, sistema é atormentador e sobrecarregado, em Ipatinga tem 20 pessoas para visitas no CERESP, 80 mulheres aprisionadas, falta APAC, a APAC não tem apoio dos governos, falta recursos.

PASTORAL DA SAUDE: falta agentes para a pastoral hospitalar, fazem visitas e adão apoio aos cuidados com os doentes, algumas paróquias trabalham com equipamentos para os doentes, outras realizam oficinas de remédios naturais. Falta discussão política dentro da pastoral;

PASTORAL DA SOBRIEDADE: não existe em muitas paroquias; é necessário reconhecer a dependência que cada um possui, falta agentes; na paróquia Cristo Redentor existe uma equipe que visita a Fazenda Agua Viva;

COMISSÃO REGIONAL DE MEIO AMBIENTE: é nova, já realizou um ato regional e um seminário, falta representação de diversas paróquias, entre 15 e 30 pessoas participam, é necessário fortalecer a comissão e promover a articulação com os grupos ambientais que existem nas paróquias; uma das prioridades é o trabalho com o saneamento básico e a coleta seletiva;

EQUIPE DE ANIMAÇÃO DAS CEBS: os desafios são: ter representação nas paróquias, trabalhar em articulação com as pastorais sociais e o Laicato, articular as comunidades com os movimentos populares;

PASTORAL DO POVO DE RUA: está centralizada na Paroquia Nossa Senhora Aparecia, no Iguaçu; trabalham com a população em situação de rua, acompanham uma media de 35 pessoas, ajudam com alimentação, kit higienização, escuta; precisam de apoio para a alimentação, roupas e o kit; um problema é a falta de vagas no abrigo, outro é a falta de recursos para encaminhamento para as clinicas de recuperação e a falta de clinicas para mulheres;

PASTORAL DA ESPERANÇA: poucos membros, as paroquias não assumem o processo de formação, foco nas celebrações, não faz o trabalho com as famílias em luto;

PASTORAL DA CRIANÇA: opção pelos pobres, trabalho com a justiça social para crianças e gestantes, promovendo ações de sáude, educação e cidadania; poucos líderes, o desafio é se fazer presente em todas as paroquias;

CDDN: falta o trabalho de pessoas e poder público no sentido de preservar o meio ambiente, falta mudas para o plantio, as queimadas destroem as mudas plantadas, falta agentes, realizar o acompanhamento da ações de meio ambiente que existem, a expectativa é de melhorar a consciência ambiental;

ASSOCIAÇÃO DE MULHERES: Organizar as mulheres, promover cursos e fonte de renda, é uma entidade popular;

MIGRANTE: realiza a semana do migrante, com subsidio para reflexão e celebração, o dia e a semana não são trabalhados em nossas paróquias, as comunidades precisam se envolver mais com esta discussão;

PASTORAL DA PESSOA IDOSA: falta conhecimento a respeito da pastoral, inclusive dos padres, ir ao encontro do idosos em situação de isolamento, as paroquias possuem dificuldades em implantar a pastoral, é necessário participar dos conselhos, conhecer o estatuto do idoso, articulação política;

GRUPOS DE FÉ E VIDA: falta articulação com as pastorais e movimento populares, falta trabalho em conjunto, participação nos conselhos.

Além da situação apresentada, também foram feitas propostas de melhorias, além de demonstração de situações comuns entre as pastorais.

Fonte: Pastorais Sociais
Colaboração: Pe. Daniel Orphila / Ademir Lourenço

Palavra do Bispo

Foto de perfil de Dom Marco Aurélio

Dom Marco Aurélio

É o atual Bispo da Diocese, sua ordenação episcopal aconteceu no dia 26 de maio de 2013. Foi nomeado Bispo da Diocese por sua Santidade Bento XVI, hoje Papa Emérito, no dia 21 de fevereiro de 2013, tomando posse no mesmo ano, na Festa da Diocese, em Itabira - MG.

Atividades

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹jul 2017› »