Notícias da Diocese

Dom Marco Aurélio preside Dedicação do Altar e da Igreja Santa Teresinha do Menino Jesus

Na última sexta-feira, dia 12 de julho, o bispo da Diocese de Itabira – Coronel Fabriciano Dom Marco Aurélio Gubiotti, auxiliado pelo Diácono João Carlos Medeiros, presidiu a Dedicação do Altar e da Igreja de Santa Teresinha do Menino Jesus pertencente à Paróquia Senhor do Bonfim e localizada no bairro Cidade Nobre em Ipatinga. Concelebraram o pároco Fernando dos Santos Andrade e o vigário paroquial Nivaldo de Souza Aranda.

A celebração ocorreu sob clima de muita alegria e piedade, marcada por um belíssimo rito muito rico em significados. Esta celebração marca a vida da Igreja e das pessoas que formam a ecclesia (assembleia, comunidade). Sendo assim, a casa de Deus ou templo não diz respeito apenas ao edifício, mas às pessoas. “Do mesmo modo também vós, como pedras vivas, formais um edifício espiritual, um sacerdócio santo.” (I Pedro 2,5)

Durante o rito acontecem a aspersão da água benta, a unção do altar e das cruzes, a incensação das paredes, a iluminação e o rito da Palavra e da Eucaristia.

A água aspergida no início da celebração para purificação das paredes e dos fiéis é o próprio rito penitencial. Unge-se o altar do sacrifício eucarístico o qual somos convidados a exalar o odor do próprio Cristo, belo e agradável. A incensação simboliza a oração dos fiéis, que como fumaça, sobem para Deus. A iluminação da igreja e do presbitério representam a luz de Cristo que ilumina e tira a escuridão, transformando o povo em luz do próprio Jesus.

Enfim, a celebração da Dedicação deve ser uma experiência mística, de fé dos fiéis que participam da vida daquela igreja. É no templo físico, local sagrado, espaço dedicado ao culto, onde Deus se manifesta de forma gloriosa e misericordiosa. É o lugar do encontro com o sagrado, de falar e ouvir o Pai Celeste por intermédio de seu filho Jesus. Local de render graças a Deus pelos benefícios recebidos e pedir seu auxílio, força e proteção. Deste modo, devemos nos comportar de maneira atenta e piedosa na casa do Pai, demonstrando zelo, respeito, reverência e amor por ela, não nos esquecendo de edificarmos nosso templo espiritual. “Por sua morte e ressurreição, Cristo tornou-se o verdadeiro templo da Nova Aliança e reuniu o povo adquirido. Esse povo santo é a Igreja ou templo de Deus, construção de pedras vivas, onde o Pai é adorado em espírito e verdade.” (Pontifical Romano, Cap. II, 1-2).

Texto: Meire Lúcia Assis
Fotos: Luís Antônio Neves/Vilmar.

PASCOM – Diocese de Itabira – Coronel Fabriciano

Atividades

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 « ‹ago 2019› »