Notícias da Diocese

Dom Marco Aurélio classifica 2017 como um ano de muitos trabalhos pastorais

Dom Marco Aurélio Gubiotti, bispo da Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano, recebeu a Pastoral da Comunicação (PASCOM) no escritório episcopal da subcúria diocesana, localizada no Centro de Coronel Fabriciano, ainda na primeira semana de dezembro de 2017.

Nesta primeira parte da entrevista será destacado o que disse o bispo diocesano, que está em seu quarto ano de governo, sobre a caminhada pastoral. Segundo o prelado, um ano de muitos trabalhos pastorais.

 

Catequese Batismal

Este ano foi um ano muito intenso de atividades pastorais. Nós dedicamos muito especialmente ao trabalho do estudo e redação do novo Livro da Caminhada com intensa participação das comunidades, do clero, enfim, das forças vivas da nossa Diocese.

Este ano marca também um engajamento mais forte da nossa Diocese em ações pastorais que nos ajudam a vivenciar as prioridades nossas, Missão e Família; através da implantação da Catequese batismal, ao invés de nós fazermos cursos de Batismo, ou seja, marcarmos um horário e pedirmos que pais e padrinhos venham até nós, nós é que e disponibilizamos catequistas do Batismo para irem até as famílias dando uma formação para as famílias, mais evangelizadora, mais “iniciática”, como tem se falado hoje, porque busca ajudar os pais e aos padrinhos a se iniciarem na vivência da fé cristã adulta em Comunidade. Então, ao mesmo tempo, a gente faz uma ação missionária de forte cunho familiar, de fortalecimento da família, num momento importante quando eles vêm buscar o sacramento do Batismo.

 

Matrimônio por Acolhida

Também ligado à família, também é uma ação missionária, é a preparação ao Matrimonio por Acolhida, uma metodologia muito parecida com a do Batismo, só que mais intensa e mais exigente ainda pela natureza da preparação, porque daí estamos preparando dois adultos para o sacramento do Matrimônio. A proposta é de nove encontros. Tenho conhecimento de que em alguns lugares está sendo feito de forma coletiva, por grupos de casais, mas o nosso ideal é chegar a um casal da Pastoral familiar preparar outro casal de nubentes, para ser personalizado e ter a atenção necessária aos desafios do momento atual da nossa realidade, tanto em relação a sociedade quanto também em relação a vida da Igreja.

Por ser “um ir até os casais que pedem o sacramento do Matrimônio”, eu penso que estamos fazendo uma obra evangelizadora e também de fortalecimento da ação pastoral nossa no campo da Família, ou seja, vivenciando a prioridade Família do nosso Plano de Ação Evangelizadora e de Pastoral.

 

Catecumenato

Durante este ano nós tivemos o incremento do Catecumenato de Adultos, uma terceira característica da nossa ação pastoral. Um número maior de paróquias se esforçou, os padres, os catequistas ou introdutores, membros da Catequese de Adultos se esforçaram para fazer o Catecumenato dos nossos irmãos adultos aproveitando as Celebrações, as sugestões do Rito de Iniciação Cristã de Adultos, fazendo uma iniciação cristã mais celebrativa, mais mistagógica, mais acolhedora. Então, penso que essa ação na medida em que nós formos incorporando este tipo de trabalho pastoral a cada uma de nossas paróquias nós cresceremos muito na acolhida de um número grande de adultos que ainda não têm a Crisma, às vezes, a Crisma e Primeira Eucaristia, e às vezes, os três sacramentos da Iniciação Cristã. E nós só estamos descobrindo porque começamos a nos ocupar desse público, alguns já membros da nossa Igreja, outros ainda não; como estamos oferecendo esse serviço de acolhida tem aparecido mais. E como eles se sentem muito bem acolhidos através do Catecumenato, eles mesmos são uma propagando viva desse processoe isso faz com que vá crescendo o número de pessoas acolhidas. Isso é muito positivo e eu tenho certeza de que isso produzirá ótimos frutos e que nossa Diocese irá cada vez mais vivenciar essa dimensão da nossa fé que é a Iniciação à Vida Cristã de Adultos. Inclusive, em 2018, no primeiro encontro de formação permanente do Clero será sobre essa temática e nós acolheremos também um grupo de Leigos ligados a este trabalho para intensificarmos e fazermos crescer a nossa ação.

 

Na segunda parte da entrevista, dom Marco Aurélio falará sobre as perspectivas da ação evangelizadora e de pastoral na Diocese em 2018.

 

Fonte: Pastoral da Comunicação
Foto: Alan Barros – Freelancer Católico

Tags

Atividades

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹ago 2018› »