Prelazia de Marajó

Dom Marco Aurélio acolhe, na Diocese, bispo nomeado para a Prelazia de Marajó

No sábado, 16 de julho de 2016, o novo bispo da Prelazia de Marajó presidiu a Santa Missa concelebrada por Dom Marco Aurélio na Catedral Diocesana Nossa Senhora do Rosário, às 19h, em Itabira.

Biografia

Nascido no dia 29 de março de 1959, na cidade de Gaspar/SC, o franciscano Frei Evaristo Pascoal Spengler, ligado à Ordem dos Frades Menores, OFM, foi nomeado bispo da Prelazia de Marajó pelo Papa Francisco no dia 1º de junho de 2016. O bispo nomeado substituirá Dom José Luiz Azcona Hermoso.

Aos 17 anos, o Frade entrou no Seminário Santo Antônio, em Agudos/SP. No Instituto Franciscano de Petrópolis/RJ, cursou Filosofia e Teologia. Especializou-se em Bíblia no Studium Biblicum Franciscanum, em Jerusalém, e fez pós-graduação em Teologia Bíblica. No dia 21 de novembro de 1982 foi ordenado diácono e no dia 19 de maio de 1985 ocorreu a sua ordenação presbiteral.

Eucaristia

Durante a Missa na Catedral Diocesana, Dom Marco Aurélio proclamou o Evangelho do 16º Domingo do Tempo Comum, retirado de Lucas 10,38-42. A homilia ficou por conta do Frei Evaristo que, no primeiro momento, retratou Jesus na casa de grandes amigos: Lázaro, Marta e Maria.

Maria preocupava-se em servir Jesus, sentou-se aos seus pés para escutá-lo. Marta parecia pouco nervosa com o trabalho e com Maria parada sem ajudá-la (…) Precisamos de um tempo para conversar, entender o outro, conhecer sua história, suas razões, seus dons, suas limitações, para atingirmos a essência do ser humano.

Hoje, Jesus nos ajuda a olhar para as pessoas com o objetivo de acalmá-las e ter mais paz em suas vidas, para tentar melhorar os outros.

O evangelho quer nos dizer é importante trabalhar, agir, fazer, mas nunca percamos o essencial da nossa vida.

Na segunda parte da sua homilia, o religioso comentou a respeito da ligação da Prelazia de Marajó com a Diocese de Itabira- Coronel Fabriciano.

O contato com a Prelazia e com seu Predecessor

Relatou que foi nomeado no dia 1º de junho de 2016, conheceu melhor a Prelazia de Marajó e, também, Dom José Luiz Azcona Hermoso, um espanhol missionário que estava há 30 anos no Marajó, desses, 28 de dedicação àquela Igreja como Bispo.

Dom Luiz é de fato um missionário. Ele ensinou aquele povo e está ensinando a mim também, tanto que nunca se preocupou com sua saúde, gastava seu tempo no serviço aos irmãos e agora teve a infelicidade de ser atacado por um búfalo durante a festa do mês de Maria, no último mês de maio. Hoje se encontra em recuperação.  Peço a todos que rezem por ele, pois ele é um grande bispo, nosso irmão, grande profeta, grande pai do povo de Marajó.

O desafios e esperanças

Quando cheguei na Prelazia de Marajó, como vigário geral, visitei 10 paróquias e, em todas elas, encontrei um povo muito feliz, animado, de muita fé, coragem, simples, que busca Deus de coração sincero, isso me encheu de alegria. Fiquei imaginando todo o trabalho missionário e a dedicação de Dom José Luiz Azcona Hermoso.

Vi desafios e esperança. Desafios eclesiais por ser uma Igreja que tem um território enorme, que corresponde quase o território de Portugal. São 86 mil quilômetros quadrados com 36 mil habitantes espalhados em volta da Prelazia em cidades e, também, os ribeirinhas no interior. As comunidades ribeirinhas são visitadas uma vez por ano, ou seja, têm uma missa por ano, onde ocorrem batizados, confissões, casamentos. É um povo que mantem a fé, a perseverança, mesmo à distância da Igreja institucional; lá estão os catequistas, ministros. Uma Igreja com poucos ministros ordenados, tem vinte dois padres, oito casas religiosas e seis comunidades de vida que se dedicam na evangelização daquele povo.

As distâncias são longas, os trajetos são difíceis, sempre por água, tem duas estradas, uma de 30 Km e outra de 10Km, todo transporte é feito basicamente por barco.

Dom Marco Aurélio vivenciou esta experiência em 2015 e, este ano, outros missionários de Itabira também presenciaram como é o transporte, o deslocamento do povo. Para fazer uma reunião, uma formação, tudo é mais difícil, por outro lado, a fé compensa esta falta de logística. O ânimo do povo faz superar muitas dificuldades. É um lugar também que tem muitas dificuldades sociais, por exemplo: a pobreza, o analfabetismo, a prostituição infantil e o tráfico humano. Dom José Luiz Azcona Hermoso vinha denunciando a prostituição infantil e o tráfico humano, segundo a Polícia Federal, foi ameaçado de morte..

Mas, se tem toda esta grave situação social, por outro lado, a Igreja tem sido a esperança para aquele povo.

Perspectivas

Eu vim aqui para ter contato com Dom Marco Aurélio, dizer que nós precisamos de voluntários missionários da Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano.

A messe na Prelazia de Marajó é muito grande e nós somos poucos operários, nós sentimos uma fragilidade humana, mas sentimos que na fragilidade encontramos a força de Deus. Peço a vocês que rezem pela nossa missão na Prelazia de Marajó.

Ao término da missa foi feita uma homenagem para Dom Evaristo. Dom Marco Aurélio agradeceu pela visita do mesmo e disse que fará de tudo para enviar voluntários missionários para Prelazia de Marajó.

Rezemos confiantes para a Prelazia de Marajó e também pela vida sacerdotal de Dom Evaristo Pascoal Spengler.

Fonte: Pastoral da Comunicação
Texto e Foto: Márcia Alves