Artigos de Formação

Direito de Nascer

Não matarás! Escreve-nos o autor sagrado do Livro do Êxodo 20,13, e o próprio Jesus disse no Sermão da Montanha o mesmo, citando o autor sagrado: “Ouvistes o que foi dito aos antigos: “Não matarás. Aquele que matar terá de responder ao tribunal” (Mt 5,21-22). Essa palavra atesta para nós que aquele que retira uma vida humana terá que responder diante de Deus pelos seus atos, pois a vida é Sagrada!

Perante a fé nós aprendemos que a vida humana deve ser respeitada desde a concepção até a morte natural. É com essas palavras que o Catecismo da Igreja nos ensina nos parágrafos 2258 e 2270, reforçando a doutrina que recebemos de Jesus.  E perante a lei dos homens citamos nossa Lei Magna, a Constituição Brasileira de 1988 no artigo 5º, que nos garante o direito a vida, que ela é inviolável.

Infelizmente, nem diante das comprovações de fé e da lei os grupos organizados feministas e abortistas não desistem de violar a vida, tentando aprovar a todo custo o aborto pelo serviço público. Já existem no mundo inúmeras clinicas de aborto clandestinas, e infelizmente dentro dos hospitais ocorrerem abortos também, mas o que querem é liberá-lo de forma massiva, e o pior, até 12 semanas de gestação.

Esses grupos utilizam de mentiras, desde pesquisas alteradas sobre o número de abortos no país, até a burlar a própria ciência que comprova que uma vida é vida desde a concepção. Pois segundo a ciência, logo após a fecundação do espermatozoide com o óvulo, o embrião já é um ser vivo, e não um “amontoado de células” como dizem. Ele carrega um patrimônio genético humano, e desde já tem o seu sexo definido.  Após a fecundação inicia-se a divisão celular de forma organizada, com 2 dias; 4 células, 4 dias; 10 a 30 células, e entre 6 e 7 dias o embrião fixa na parede do útero da mulher para ali receber os nutrientes necessários para o crescimento de todos os seus membros e órgãos. Com 5 semanas o coração já bate, com 7 se formam os membros, com 8 passamos a chamá-lo de feto, pois já temos o cérebro e órgãos individualizados e com 11 já mexe os pés e as mãos. Isso é ciência! E não há como contrapor aquilo que é ciência, que é natural.

O aborto é um atentado há um ser indefeso, e um atentado a própria mulher, pois a mesma quando o comete tem o seu psicológico totalmente abalado. Nenhuma feminista ou fundação abortista se interessa por isso, ninguém oferece o apoio à mulher, que fica destruída, sentindo um vazio dentro de si, uma culpa, pois ela não “desengravida”, ela torna sim, mãe de uma criança morta.

Outro ponto importante citar é que, mesmo que o bebê tenha sido concebido por estrupo, que sabemos bem que é um ato grave contra a pessoa, não justifica atentar contra o ser humano que está sendo gestado. Eu particularmente conheço pessoas que são frutos de estrupo, e é claro, não é fácil uma situação assim, mas curadas, são felizes pela mãe ter lhes dado o direito de nascer.

Madre Teresa disse uma vez: “Eis porque o aborto é tão grave. Não somente mata a vida, mas nos colocamos mais altos que Deus: os homens decidem quem deve viver e quem deve morrer.” Portanto ninguém pode matar a vida que o próprio Deus deu. O aborto é um crime, e todos tem o direito de nascer!

Daiane C. Matos
Consagrada da Com. Deus Existe (Mãe do pequeno Lucas)

Tags