Papa Francisco

Diocese de Roma: Papa concluirá caminho sobre doenças espirituais

Será apresentada uma síntese dos trabalhos realizados pelas paróquias. Depois, o Papa fará seu pronunciamento. Estarão presentes também representantes das agregações eclesiais, das capelanias e das escolas católicas da Cidade Eterna.

 A Diocese de Roma terá um encontro na próxima segunda-feira (14/05) com o seu bispo. Marcado para as 19h locais, na Basílica de São João de Latrão – sede da Diocese de Roma –, o encontro com o Papa Francisco terá a participação do arcebispo vigário da Diocese de Roma, Dom Angelo De Donatis, dos bispos auxiliares, sacerdotes, religiosos e religiosas e centenas de leigos engajados nas comunidades paroquiais e nas outras realidades eclesiais. O Santo Padre concluirá o caminho iniciado no período quaresmal pelas paróquias e vicariatos sobre as “doenças espirituais”.

 

Encontro terá diferentes momentos

O encontro terá início com um momento de oração. Em seguida, será apresentada uma síntese dos trabalhos realizados pelas paróquias preparada por uma comissão diocesana, da qual será porta-voz o professor do Instituto Pastoral “Redemptor Hominis” da Pontifícia Universidade Lateranense, Pe. Paolo Asolan.

Após a apresentação da síntese o Pontífice fará seu pronunciamento. Estarão presentes também representantes das agregações eclesiais, das capelanias e das escolas católicas da Cidade Eterna.

 

Carta pastoral do vigário do Papa para a Diocese de Roma

O encontro foi anunciado dias atrás pelo arcebispo vigário do Papa para a Diocese de Roma, Dom De Donatis, com uma carta endereçada à diocese.

“Estão chegando aqui ao Vaticano através dos bispos auxiliares os relatórios que sintetizam o percurso que fizemos – escreve o prelado. O material que reunimos será entregue ao Papa, a fim de que possa ver como a sua diocese se interpela sobre as fadigas no anúncio da alegria evangélica.”

 

Indicações da Evangelii Gaudium

O fio-condutor do trabalho realizado até aqui têm sido as indicações feitas pelo Santo Padre na Exortação apostólica Evangelii Gaudium. Agora, explica Dom De Donatis, “o próprio Papa nos indicará a ‘terapia’ para superar aas doenças que identificamos”.

Daí, o convite a participar do encontro, “um momento de graça que fará crescer na dimensão espiritual e comunitária”. Depois, antecipa o vigário da Diocese de Roma, em junho “todas as comunidades refletirão sobre as indicações que o Papa Francisco nos terá dado”.

 

Traduzir orientações em linhas operacionais

Desse modo “nos prepararemos para o próximo ano pastoral, que se abrirá em setembro com outra etapa do nosso caminho, quando nos reuniremos para traduzir todos as orientações dadas em linhas operacionais para a vida espiritual e a ação pastoral”.

A economia de exclusão, a indiferença egoísta, o individualismo cômodo, a guerra entre nós, o pessimismo estéril, o mundanismo espiritual: essas são as “doenças espirituais”.

 

Reflexão sobre as “doenças espirituais” iniciada na Quaresma

A reflexão sobre o tema tinha sido iniciada na Diocese de Roma, por impulso do vigário Dom De Donatis, pouco depois da abertura da Quaresma, com uma carta – enviada aos sacerdotes e aos diáconos em 30 de janeiro passado – em que convidava a iniciar, nas paróquias e nos vicariatos, um debate e reflexão sobre essas “doenças espirituais”.

Para ajudar a proposta, o Conselho episcopal preparou um dépliant intitulado “Não são os sadios que precisam de médico, mas os doentes”, expedido pelo vigário junto com a carta. O resultado deste discernimento é o que será apresentado pelo Papa Francisco.

A Diocese de Roma terá um encontro na próxima segunda-feira (14/05) com o seu bispo. Marcado para as 19h locais, na Basílica de São João de Latrão – sede da Diocese de Roma –, o encontro com o Papa Francisco terá a participação do arcebispo vigário da Diocese de Roma, Dom Angelo De Donatis, dos bispos auxiliares, sacerdotes, religiosos e religiosas e centenas de leigos engajados nas comunidades paroquiais e nas outras realidades eclesiais. O Santo Padre concluirá o caminho iniciado no período quaresmal pelas paróquias e vicariatos sobre as “doenças espirituais”.

Encontro terá diferentes momentos

O encontro terá início com um momento de oração. Em seguida, será apresentada uma síntese dos trabalhos realizados pelas paróquias preparada por uma comissão diocesana, da qual será porta-voz o professor do Instituto Pastoral “Redemptor Hominis” da Pontifícia Universidade Lateranense, Pe. Paolo Asolan.

Após a apresentação da síntese o Pontífice fará seu pronunciamento. Estarão presentes também representantes das agregações eclesiais, das capelanias e das escolas católicas da Cidade Eterna.

 

Carta pastoral do vigário do Papa para a Diocese de Roma

O encontro foi anunciado dias atrás pelo arcebispo vigário do Papa para a Diocese de Roma, Dom De Donatis, com uma carta endereçada à diocese.

“Estão chegando aqui ao Vaticano através dos bispos auxiliares os relatórios que sintetizam o percurso que fizemos – escreve o prelado. O material que reunimos será entregue ao Papa, a fim de que possa ver como a sua diocese se interpela sobre as fadigas no anúncio da alegria evangélica.”

 

Indicações da Evangelii Gaudium

O fio-condutor do trabalho realizado até aqui têm sido as indicações feitas pelo Santo Padre na Exortação apostólica Evangelii Gaudium. Agora, explica Dom De Donatis, “o próprio Papa nos indicará a ‘terapia’ para superar aas doenças que identificamos”.

Daí, o convite a participar do encontro, “um momento de graça que fará crescer na dimensão espiritual e comunitária”. Depois, antecipa o vigário da Diocese de Roma, em junho “todas as comunidades refletirão sobre as indicações que o Papa Francisco nos terá dado”.

 

Traduzir orientações em linhas operacionais

Desse modo “nos prepararemos para o próximo ano pastoral, que se abrirá em setembro com outra etapa do nosso caminho, quando nos reuniremos para traduzir todos as orientações dadas em linhas operacionais para a vida espiritual e a ação pastoral”.

A economia de exclusão, a indiferença egoísta, o individualismo cômodo, a guerra entre nós, o pessimismo estéril, o mundanismo espiritual: essas são as “doenças espirituais”.

 

Reflexão sobre as “doenças espirituais” iniciada na Quaresma

A reflexão sobre o tema tinha sido iniciada na Diocese de Roma, por impulso do vigário Dom De Donatis, pouco depois da abertura da Quaresma, com uma carta – enviada aos sacerdotes e aos diáconos em 30 de janeiro passado – em que convidava a iniciar, nas paróquias e nos vicariatos, um debate e reflexão sobre essas “doenças espirituais”.

Para ajudar a proposta, o Conselho episcopal preparou um dépliant intitulado “Não são os sadios que precisam de médico, mas os doentes”, expedido pelo vigário junto com a carta. O resultado deste discernimento é o que será apresentado pelo Papa Francisco.

 

Fonte:Vatican News

Atividades

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹ago 2018› »