Nossa História

A diocese de Itabira/Cel. Frabriciano foi criada em 14 de junho de 1965, pela Bula Haud Inani do Papa Paulo VI, com território desmembrado das Arquidioceses de Mariana e Diamantina.

O território diocesano abrange 24 municípios, numa área de 8.749,8 Km² bastante diversificada, marcada sobremaneira pelas macro-indústrias de ferro, aço e celulose.

Inserida na Província Eclesiástica de Mariana, a Diocese, tem como sede do Bispado a cidade de Itabira, e como Co-Sede a Cidade de Coronel Frabriciano. É dividida em 3 Regiões Pastorais, e possui 49 paróquias.

O primeiro Bispo Diocesano, foi Dom Marcos Antonio Noronha, sagrado bispo em 14 de agosto de 1965 e empossado em 29 de dezembro do mesmo ano. Antes de assumir a diocese, Dom Marcos participou da última sessão do Concílio Ecumênico Vaticano II em Roma e ao memos tempo, da 7ª Assembleia Geral Extraordinária dos Bispos do brasil, na qual os bispos debateram um Plano de pastoral de Conjunto. Dom Marcos Noronha governou a Diocese de 1965 à 1970.

O Bispo sucessor foi Dom Mário Teixeira Gurgel, que assumiu a Diocese em 18 de junho de 1971. Dom Mário deu continuidade no trabalho inciado anteriormente que foi profundamente marcado pelo espírito do Vaticano II: abertura ao munda e renovação da Igreja, em tempo de ditadura. Foi de todos o bispo que permaneceu mais tempo a frente de nossa diocese, com 25 na função de bispo titular.

Dom Lelis Lara foi o terceiro bispo da Diocese. Tomou posse como bispo diocesano em 1996, porém já trabalhava na Diocese como Bispo Auxiliar, e cuidava da Co-Sede em Cel. Fabriciano. Dom Lara foi ordenado bispo também em nossa diocese, quando trabalhava como pároco na cidade de Coronel Fabriciano, e é considerado uma encicópledia diocesana viva, visto que chegou à diocese como padre, meses depois da renúcia de Dom Marcos Noronha e conhece toda a história da diocese desde então. Tornou-se Bispo Emérito com a chegada de Dom Odilon em 2003.

Dom Odilon, governou a Diocese por 10 anos e deu a ela, uma face missionária. Sempre enfatizou a importância dos conselhos e serviços pastorais, das celebrações dominicais, dos grupos de reflexão e do serviço de animação vocacional. Em suas visitas pastorais sempre insistia na dimensão missionária da Diocese e na importância do trabalho das pastorais sociais.

Atualmente o governo diocesano está sob a responsabilidade de Dom Marco Aurélio Gubiotti, que assumi sua função de Bispo Diocesano coordenando os trabalhos da assembleia diocesana e do ano jubilar da Diocese, que se prepara para celebrar seus 50 anos de existência. Dom Marco Aurélio faz questão de trazer para a Diocese a questão da unidade. Segundo Dom Marco, Há nessa igreja particular uma peculiaridade que é a importância dada à missionaridade e se faz necessário a união de todos os diocesanos para que isso persista.

A Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano surgiu ao final do Concílio Vaticano II, e inicia as celebrações de seus 50 anos de existência.

Fonte: Departamento de Comunicação – Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano

 

Palavra do Bispo

Foto de perfil de Dom Marco Aurélio

Dom Marco Aurélio

É o atual Bispo da Diocese, sua ordenação episcopal aconteceu no dia 26 de maio de 2013. Foi nomeado Bispo da Diocese por sua Santidade Bento XVI, hoje Papa Emérito, no dia 21 de fevereiro de 2013, tomando posse no mesmo ano, na Festa da Diocese, em Itabira - MG.

Atividades

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹jul 2017› »