04.Dom Mário Teixeira Gurgel, SDS

Dom Mário Teixeira Gurgel, nasceu em Iguatu, no estado do Ceará, em 22 de outubro de 1921. Filho de Mário Gurgel Guedes e Ana Alda Teixeira Guedes.

Tornou-se religioso da Congregação Salvatoriana em 02 de fevereiro de 1938, sendo ordenado sacerdote em 29 de junho de 1944.

Trabalhou em várias paróquias, seminários, escolas e na Faculdade de Filosofia de Crato, Ceará. Trabalhou também, dirigindo movimentos de leigos católicos, dentre eles, a Legião de Maria.

Ocupou o cargo de subsecretário Geral da CNBB em 1966, no Rio de Janeiro.

Foi ordenado bispo em 1967 e nomeado Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro. Sua nomeação para bispo da Diocese de Itabira Cel. Fabriciano se deu em 1971.

Tomou posse na Diocese de Itabira, em 18 de junho de 1971, tendo sempre como lema “SICUT QUI MINISTRAT – COMO AQUELE QUE SERVE”.

Durante o pontificado do Papa Paulo VI, foi membro da Congregação para a Propagação da Fé, do Secretariado para União dos Cristãos, do Secretariado dos Não-Cristãos e da Comissão Internacional de Catequese.

Na CNBB Leste II, foi responsável pelo Ensino Religioso e Catequese. Presidente do Regional Leste II da CNBB; Diretor Espiritual do Senatus de Belo Horizonte no período de setembro de 1996 a janeiro de 1998.

Dom Mário se empenhou no desenvolvimento do espírito comunitário, para estreitar a unidade da nossa Diocese em todos os níveis e setores.

Realizou notáveis projetos promocionais de cunho social na região de Itabira, junto à Co-sede de Coronel Fabriciano, auxiliado pelo bispo Dom Lelis Lara.

Realizações: Movimento de Cursilho lançado na Diocese em 1971;
Organização da comissão para a construção da Catedral Diocesana em Itabira;
Junto a APMI, desenvolvimento: Centro Comunitário do João XXIII; Recebimento de medicamentos da SAVATORIAN MISSION, que chegavam em vagões e, da MISERIOR da Alemanha; Merendinha Irmã Clara, na Pedreira do Instituto; Fazenda da Bethânia; Construção e reconstrução de casas em vários bairros de Itabira.

Foi presidente da FUNCESI, em Itabira e, colaborou na gestão de Dr. Júlio Tércio; Provedor do Hospital Nossa Senhora das Dores, onde realizou juntamente com toda a equipe, importantes ações para resgatar sua viabilidade. Se tornou Bispo Emérito, em junho de 1996.

Bem relacionado, dotado de notável carisma, continuou sendo um pastor zeloso. Assumiu a comunidade da Pedreira, na Paróquia Nossa Senhora da Piedade em Itabira, como Vigário Paroquial e iniciou o Projeto de Construção da Igreja Nossa Senhora das Graças.

Na Legião de Maria foi Diretor Espiritual da Cúria Nossa Senhora Aparecida-Itabira e Assessor da CNBB para a Legião de Maria.
Recebeu várias pessoas em sua residência dando atendimento espiritual aos que o procuravam.

Assumiu fora da diocese importantes compromissos de Igreja e zelou pelo trabalho pastoral, procurando resolver dentro ou fora da comunidade os problemas que afetavam a caminhada cristã.

Contribuiu para o humor do povo itabirano e outros, gastando parte de seu tempo escrevendo e contando piadas para a descontração. Seu último livro lançado em junho de 2004, intitulado “Só Rindo”, cuja renda foi revertida para o Hospital Nossa Senhora das Dores e construção da Igreja Nossa Senhora das Graças, no bairro da Pedreira, em Itabira. Dom Mário faleceu no dia 16 de setembro de 2006.

Cúria Diocesana de Itabira

Aniversário:
22/10
Nacionalidade:
Brasileiro
Cidade Natal:
Iguatu
Ordenação Sacerdotal:
29/06/1944
Ordenação Episcopal:
01/01/1967