Notícias da Diocese

Abertura da Campanha da Fraternidade 2019 no Regional II

Aconteceu na manhã do 1º Domingo da Quaresma, 10 de março de 2019, na Paróquia São Domingos de Gusmão em São Domingos do Prata (MG), a abertura Oficial da CF 2019, no regional II, em sintonia com as demais regiões pastorais de nossa diocese.
O objetivo desta campanha é “estimular a participação em políticas públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais da fraternidade”. Sendo assim, pensamos numa abertura oficial formativa e de integração que já produza frutos para ações continuadas para além do período quaresmal.
Nesta perspectiva às 8 horas houve a acolhida com café da manhã na Escola Cônego João Pio. Cada participante recebeu uma fita colorida para identificar a oficina a qual seria integrado. Após o café houve um momento de oração do Ofício Divino das Comunidades, trazendo em sua liturgia os clamores de nosso povo atingido e vitimado pelos crimes de Mariana e Brumadinho e também, sobre as políticas públicas, como caminho de fazer valer os direitos, a justiça e a cidadania. Diversos temas foram trabalhados em oficinas pelos agentes da Cáritas e das Pastorais Sociais. As oficinas contou também com espaço de diálogo e construção coletiva, onde fizeram análise de conjuntura, se inteiraram de direitos e pensaram ações.
Retornando para Igreja Matriz às 11 horas houve a Santa Missa presidida pelo Vigário Episcopal do Regional II, Pe. Marco José de Almeida e concelebrada por praticamente todos os padres do regional. No encerramento, Pe. Marco convidou cada padre presente a apadrinhar as ações definidas em cada oficina. Estas ações serão transformadas em plano de ação e ajudarão a fazer com que a CF não se reduza apenas ao período quaresmal, mas em um projeto pastoral que contará com apoio e monitoramento eclesial e da Cáritas Diocesana. Se há o desencanto, é por meio da participação e do testemunho coerente de uma atuação voltada para o cuidado de todas as pessoas, especialmente das mais necessitadas, que revitalizaremos o verdadeiro sentido da política: servir ao bem comum, como propõe a Doutrina Social da Igreja. Visibilizarmos a vida do Reino de Deus!
A Doutrina Social da Igreja nos ensina: “Viver e agir politicamente em conformidade com a própria consciência não significa acomodar-se passivamente em posições estranhas ao empenho político ou numa espécie de confessionalismo; é, invés, a expressão com que os cristãos dão o seu coerente contributo para que, através da política, se instaure um ordenamento social mais justo e coerente com a dignidade da pessoa humana [1185]”.

Pastoral da Comunicação
Fotos: Vilma Castro e Célio Martins da Costa   –   Texto: Ana Maria Sena